Colégio de Peshawar foi alvo de atentado em 16 de dezembro que provocou até 150 mortes; a segurança foi reforçada

A escola pública militar de Peshawar, alvo de um atentado no dia 16 de dezembro que provocou a morte de quase 150 pessoas, retomou suas atividades nesta segunda-feira (12).

Dezembro:  Paquistão inicia funeral de 148 vítimas após ataque do Taleban a escola

Violência:  Chega a 141 número de mortos após ataque do Taleban no Paquistão

De acordo com a imprensa paquistanesa, a escola reabriu em clima de luto. A maior parte das vítimas do ataque, cometido pelo Taleban, era estudante. As aulas serão retomadas com um esquema reforçado de segurança, adotado em outras escolas da província também.

"Eu ainda não decidi se mandarei à escola o único filho que me restou", disse, por sua vez, o paquistanês Tufail Khattak, que perdeu seu primogênito de 12 anos no atentado. O filho mais novo, de 10 anos, sobreviveu. "Minha esposa não quer deixá-lo entrar na classe porque ainda está sob estado de choque", comentou.

O atentado foi cometido por seis terroristas suicidas que invadiram a escola, abriram fogo e detonaram bombas. Mais de 130 crianças morreram. Reivindicado pelo Tehreek-e-taliban Pakistan (TTP), o ataque foi comparado ao "11 de Setembro" no Paquistão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.