Em comunicado, Hamas disse que insiste em defender que diferença de opiniões não justificam um homicídio

Por meio de um comunicado, o Hamas, movimento palestino que controla a Faixa de Gaza, criticou o atentado contra o jornal satírico francês "Charlie Hebdo", que deixou 12 pessoas mortas na última quarta-feira (7).

Leia: Al-Qaeda do Iêmen reivindica atentado na França

"O Hamas condena o ataque contra o 'Charlie Hebdo' e insiste em defender que a diferença de opiniões e pensamentos não pode justificar um homicídio", diz o texto, que foi divulgado pela imprensa israelense.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.