Pelo menos 35 presos políticos são libertados em Cuba

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Liberações fazem parte do plano de reaproximação diplomática com os Estados Unidos, anunciado em dezembro

Agência Brasil

Pelo menos 35 prisioneiros políticos foram libertados em Cuba em um período de 48 horas, como parte do plano de reaproximação diplomática com os Estados Unidos, anunciado em dezembro. "Estamos com 35 libertações", disse nessa quinta-feira (8) Elizardo Sanchez, presidente da Comissão cubana dos Direitos do Homem, uma organização proibida no país, mas tolerada pelas autoridades.

Leia mais: Barack Obama e Raúl Castro anunciam aproximação histórica entre Cuba e EUA

Cuba liberta presos políticos e reafirma aproximação com os EUA

Cuba liberta ex-espião e EUA anunciam mudanças na relação com a ilha

Cuba não renunciará a socialismo apesar de aproximação com EUA, diz Raúl Castro

O líder da União Patriótica de Cuba (Unpacu), organização ilegal de oposição, José Daniel Ferrer, lembrou que a maioria dos presos libertados até agora é integrante do grupo. A libertação de prisioneiros "continua a conta-gotas e deve prosseguir" nesta sexta-feira, acrescentou Sanchez.

O presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou nesta quarta-feira (17) uma série de mudanças nas relações entre o país e Cuba. Foto: AP Photo/Doug Mills, PoolO líder de Cuba, Raúl Castro, discursa sobre retomada das relações com os EUA, nesta quarta-feira. Foto: Youtube/ReproduçãoPresidente Barack Obama durante discurso no Salão Leste da Casa Branca em Washington, EUA . Foto: APEstados Unidos e Cuba não se relacionam desde 1962 -  obstáculos às relações econômicas foram adotados pelos EUA. Foto: AP Photo/SABC Pool, FileFotos mostra Alan Gross, ex-prisioneiro americano libertado por Cuba, chegando na Andrews Air Force Base. Foto: AP Photo/Sen. Jeff FlakeAlan Gross com sua esposa, Judy, antes de deixar Cuba. Foto: AP Photo/Sen. Jeff FlakeFoto de Alan Gross, prisioneiro americano libertado por Cuba. Foto: AP Photo/James L. Berenthal, FileAlan Gros, prisioneiro americano libertado por Cuba, e sua mulher, Judy Gross, em local desconhecido . Foto: AP Photo/Gross Family, File

O Departamento de Estado norte-americano anunciou na terça-feira (6) que as autoridades cubanas iriam libertar 53 presos políticos, exigência feita pelos Estados Unidos para iniciar uma aproximação diplomática entre os dois países.

Leia tudo sobre: CubaEstados Unidos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas