Presidente condena ataque a publicação francesa que deixou ao menos 12 mortos nesta quarta-feira (7)

Ataque a sede de revista em Paris deixa ao menos 12 mortos
AP
Ataque a sede de revista em Paris deixa ao menos 12 mortos

A presidente Dilma Rousseff condenou, por meio de nota, o ataque à revista Charlie Hebdo , ocorrido em Paris e classificou o ato terrorista como um "inaceitável ataque a um valor fundamental das sociedades democráticas – a liberdade de imprensa".
"Esse ato de barbárie, além das lastimáveis perdas humanas, é um inaceitável ataque a um valor fundamental das sociedades democráticas – a liberdade de imprensa", diz a nota divulgada pelo Palácio do Planalto.

Leia tambémAtaque a sede de revista em Paris deixa 12 mortos. Veja imagens

Na nota, a presidente se solidarizou com as famílias das vítimas e com o presidente francês François Hollande.

Leia a nota na íntegra:

Foi com profundo pesar e indignação que tomei conhecimento do sangrento e intolerável atentado terrorista ocorrido nesta quarta-feira, 7 de janeiro, contra a sede da revista “Charlie Hebdo”, em Paris.

Esse ato de barbárie, além das lastimáveis perdas humanas, é um inaceitável ataque a um valor fundamental das sociedades democráticas – a liberdade de imprensa.

Nesse momento de dor e sofrimento, desejo estender aos familiares das vítimas minhas condolências. Quero expressar, igualmente ao Presidente Hollande e ao povo francês a solidariedade de meu governo e da nação brasileira.

Dilma Rousseff
Presidente da República

Veja imagens do ataque em Paris


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.