Kaique Guimarães foi preso ao lado de dois marroquinos ao tentar viajar à Síria para lutar com o grupo, disse a Justiça

Agência Brasil

A Justiça da Bulgária decidiu, nesta segunda-feira (5), no distrito de Haskovo, extraditar para a Espanha o brasileiro Kaique Guimarães, de 18 anos, e mais dois marroquinos. Os três foram detidos pela polícia local no dia 15 de dezembro sob a acusação de deixar o território espanhol, onde vivem, para se juntarem à organização terrorista Estado Islâmico. 

Veja os piores e mais marcantes ataques terroristas de 2014:

A polícia espanhola afirma ter indícios suficientes de que os jovens foram recrutados pelo Estado Islâmico e se juntariam ao grupo terrorista na Síria. Por isso, pediu a extradição. À justiça da Bulgária, os jovens negaram envolvimento com terrorismo e disseram que apenas viajariam de férias para a Grécia e Turquia e, em seguida, retornariam à Espanha.

Leia também:
Mãe holandesa viaja à Síria e resgata filha que havia aderido ao Estado Islâmico
Filho de brasileira deixa a Bélgica para se juntar ao Estado Islâmico

Por conta da burocracia legal, a transferência dos três deve ocorrer entre sete e dez dias. Apesar de não terem chegado à Síria, eles poderão ser julgados por associação ao terrorismo na Espanha. O Itamaraty informou que está acompanhando o caso e chegou a visitar o brasileiro na prisão onde está detido.

A família do jovem, no entanto, pediu para que sua privacidade fosse preservada e para que o órgão não fornecesse mais informações a respeito.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.