Operação enfrenta condições climáticas desfavoráveis nos trabalhos.Até o momento, 7 vítimas foram resgatadas

AP

Equipes de buscas estão correndo contra o tempo e o clima nesta quinta-feira para recuperar os corpos e os destroços do acidente do voo 8501 da AirAsia, mas as fortes chuvas estão dificultando os trabalhos.

Sete corpos foram recuperados do jato, que caiu no mar de Java no domingo, com 162 pessoas a bordo.

Vigília é realizada em memória das vítimas do voo QZ8501

Mulher cancela reserva em voo e escapa da tragédia da AirAsia

As equipes de buscas começaram a encontrar destroços e cadáveres  na terça-feira, mas no meio da estação de chuvas na Indonésia, o clima tem impedido helicópteros e mergulhadores de operar com força total.

As autoridades não encontraram nenhum corpo até o final da tarde desta quinta-feira, mas um dos sete corpos recuperados foi identificado. Familiares reconheceram a aeromoça Hayati Lutfiah Hamid.

A marinha de Singapura enviou um submarino não tripulado capaz de examinar o fundo do mar para tentar ajudar a localizar os destroços e as "caixas-pretas". A Indonésia está usando também um caça-minas e um navio de pesquisa privada especializado em mapeamento de mar, enquanto aeronaves capazes de detectar de metal também foram destacadas para o local das buscas.

Estamos "com foco em encontrar o corpo do avião", afirmou o porta-voz da força aérea. "Havia algo como uma sombra escura, mas ainda não podemos dizer com certeza que são destroços."

Veja também:  Indonésia encontra destroços e corpos do avião da AirAsia

Os sete corpos foram recuperados a partir de uma área fora da ilha de Bornéu, cerca de 160 quilômetros (100 milhas) do local onde os corpos foram vistos pela primeira vez. Restos estão sendo enviados inicialmente para Pangkalan Bun, a cidade mais próxima, antes de serem transportados para Surabaya, na Indonésia.

"É possível que os corpos estejam na fuselagem", disse o coordenador de salvamento em Pangkalan Bun. "Então, é uma corrida contra o tempo e agora o clima. Quanto mais tempo a busca levar, mais os corpos irão se decompor e mais detritos vão se espalhar”.

Embora liderada pela Indonésia, a operação de busca conta com a ajuda de outros países. O governo de Cingapura enviou navios equipados com sensores para detectar sinais emitidos das caixas-pretas do avião.

Malásia, Austrália e Tailândia também estão envolvidas, enquanto o porta-aviões americano USS Sampson foi enviado ao local do acidente.

Este é o primeiro acidente fatal envolvendo um avião da AirAsia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.