Indonésia diz que avião pode estar no fundo do mar

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Antes de perder o contato com a torre de comando, o piloto do voo QZ8501 pediu permissão para mudar de rota, a fim de desviar de nuvens de tempestade

BBC

Getty Images/BBC
Últimas coordenadas de aeronave sugerem que ela tenha caído no mar

Uma autoridade do governo indonésio afirmou nesta segunda-feira que o Airbus A320-200 da AirAsia, desaparecido desde domingo, está provavemente no fundo do mar.

LEIA MAIS: Relembre outros dez misteriosos desastres aéreos

O chefe da agência que chefia as equipes de resgate, Bambang Soelistyo, disse que a hipótese se baseia nas coordenadas do jato no momento em que o contato com o controle de voo foi perdido.

O voo QZ8501 levava 162 pessoas da Indonésia para Cingapura quando um dos pilotos pediu autorização à torre de controle para mudar de rota, devido ao mau tempo. Desde então, a aeronave deixou de fazer contato.

"Baseados nas coordenadas que nos foram passadas e na avaliação de que a posição estimada da queda foi no mar, a hipótese é a de que o avião está no fundo do mar", afirmou ele em uma entrevista em Jacarta.

Técnico inspeciona avião da AirAsia antes de decolagem no Aeroporto Internacional Soekarno Hatta, em Jacarta, na Indonésia. Foto: Getty Images/Oscar SiagianTony Fernandes, CEO da AirAsia, durante coletiva de imprensa em Surabaya, na Indonésia. Foto: Getty Images/Oscar SiagianA AirAsia criou um centro de crise no aeroporto de Surabaya, de onde saiu o avião do voo 8501. Foto: APA AirAsia criou um centro de crise no aeroporto de Surabaya, de onde saiu o avião do voo 8501, para atender os parentes dos passageiros. Foto: AP Photo/TrisnadiFamiliares dos passageiros do AirAsia QZ8501 clamam por notícia durante uma reunião com funcionários do centro de crise no aeroporto internacional Djuanda. Foto: Oscar Siagian/Getty ImagesAutoridades responsáveis pelas buscas da aeronave do voo 8501 da AirAsia suspenderam as atividades em razão do mau tempo e do começo da noite na Indonésia. Foto: Oscar Siagian/Getty ImagesSunu Widyatmoko, CEO da AirAsia, fala a imprensa no aeroporto Djuanda Internacional, em Surabaya, na Indonésia. Foto: Oscar Siagian/Getty ImagesParente dos passageiros do voo AirAsia QZ8501 chora enquanto espera notícias do avião desaparecido no aeroporto de Surabaya. Foto: AP Photo/TrisnadiJornalistas tentam entrevistar familiares dos passageiros do voo 8501 da AirAsia no aeroporto de Cingapura. Foto: AP Photo/Xinhua, Then Chih WeyFamiliares aguardam notícias sobre destino do voo da AirAsia, que desapareceu neste sábado (27). Foto: AP Photo/TrisnadiFamiliares conferem lista com nomes dos tripulantes e passageiros do voo da AirAsia desaparecido. Foto: AP Photo/TrisnadiPassageiros e tripulação somam 162 pessoas no voo da AirAsia. Foto: AP Photo/Wong Maye-EFamiliar observa toten da AirAsia que informa sobre voo desaparecido. Foto: AP Photo/Wong Maye-EFamiliares e amigos de passageiros e tripulantes aguardam informações no Aeroporto de Cingapura. Foto: AP Photo/Wong Maye-EAirAsia nunca havia perdido aeronaves, mas região foi cenário de desastre aéreo em março. Foto: Reuters/BBCPiloto da Air Asia pediu para usar rota pouco usual logo antes de perder contato. Foto: Reuters/BBCDois aviões fazem buscas aos Airbus 320 da AirAsia. Foto: Divulgação



Um porta-voz da Força Aérea indonésia afirmou ainda que "manchas de óleo foram encontradas nas áreas de busca", mas ainda não houve confirmação se o óleo seria do avião desaparecido ou deixado por embarcações que passaram pelo local.

As operações de busca, que haviam sido interrompidas no domingo devido ao mau tempo na região, foram retomadas na manhã desta segunda-feira no Mar de Java, entre as ilhas indonésias Belitung e Kalimantan.

Soelistyo afirmou que a Indonésia não possui os instrumentos necessários para retirar a aeronave do fundo do mar, caso a hipótese se confirme, mas disse esperar ajuda de outros países para a operação.

Oito aeronaves indonésias e embarcações de vários países estão participando das operações de buscas ao avião.

EPA/BBC
Indonésia diz não ter capacidade para possível operação de retirada de aeronave do mar

Mudança de rota

O Airbus A320-200 da AirAsia desapareceu na manhã de domingo quando viajava da Indonésia para Cingapura. A aeronave, que decolou às 6h20 de Surabaya, parou de fazer contato com a torre de controle no meio do percurso, estimado em duas horas.

O piloto do jato pediu permissão ao controle aéreo para mudar de rota devido ao mau tempo, segundo a companhia aérea. Ele teria pedido para elevar a altitude do voo para onze mil metros, segundo fontes locais. Logo depois o contato foi perdido, sem nenhum pedido de socorro.

A AirAsia é baseada na Malásia, o mesmo país da Malaysia Airlines, que protagonizou dois desastres aéresos neste ano – com os vôos MH370 e MH17. Até então, a AirAsia não havia perdido nenhum avião.

O vôo MH 370 desapareceu quando percorria o trecho entre Kuala Lumpur e Pequim em março. As 239 pessoas abordo e a aeronave nunca foram controntradas. O MH17 foi abatido por um míssil sobre a Ucrânia em julho, matando as 298 pessoas que estavam a bordo.

A AirAsia disse ainda que o avião transportava 155 passageiros, sendo 138 adultos, 16 crianças e um bebê. Também estavam a bordo dois pilotos e cinco tripulantes.

A maioria dos passageiros são indonésios, mas há também três pessoas da Coreia do Sul, uma da França, uma da Malasia, uma de Cingapura e uma do Reino Unido.

Leia tudo sobre: airasiamalásiaindonésiavoo 8501

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas