As inundações, iniciadas em meados deste mês, cortaram estradas e alagaram grandes extensões de terreno

Agência Brasil

Foto mostra o parque nacional da Malásia, em Kuala Tahan, inundado por causa das chuvas que atingem a região
AP
Foto mostra o parque nacional da Malásia, em Kuala Tahan, inundado por causa das chuvas que atingem a região

O número de pessoas desabrigadas por causa das inundações que atingem o Norte da Malásia subiu para 160.921. Conforme informações da imprensa local, muitas delas estão há mais de dez dias em abrigos do governo.

De acordo com o diário malaio The Star, os estados mais afetados pelas inundações são Kelantan, com 81.925 desobrigados, Pahang (35.564), Terengganu (35.246), Perak (6.730), Johor (1.096), Perlis (195), Selangor (85) e Negri Sembilan (80).

Segundo o jornal, a catástrofe natural já causou a morte de oito pessoas, entre elas, um bebê de 1 ano e 6 meses.

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, visitou no sábado (27) o estado de Kelantan e pediu às agências envolvidas na assistência e no resgate que agilizassem as operações. Ele revelou, ainda, que determinou a liberação de recursos do governo para as áreas afetadas.

As inundações, iniciadas em meados deste mês, cortaram estradas e alagaram grandes extensões de terreno, dificultando a assistência por via aérea, uma vez que não há locais disponíveis para aterrissagem de helicópteros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.