De acordo com o governo do país africano, Zakariya Islail Ahmed Hersi é chefe de inteligência do Al-Shabab, grupo responsável por alguns dos ataques mais letais de 2014

O governo da Somália anunciou, neste sábado (27), ter capturado um dos principais líderes do grupo rebelde Al-Shabab, responsável por alguns dos ataques mais letais de 2014. As informações são das agências de notícias e da rede norte-americana CNN.

Rebeldes do Al-Shabab: ataques frequentes contra governo e civis somalis e quenianos
AP
Rebeldes do Al-Shabab: ataques frequentes contra governo e civis somalis e quenianos

Segundo o comandante do exército somali Isack Hussein Mursal, Zakariya Islail Ahmed Hersi é chefe de inteligência do grupo e foi capturado em uma residência nas proximidades da cidade de El-Wak, na fronteira com o Quênia, ao lado de seu motorista. O governo havia estabelecido uma recompensa de US$ 3 milhões por sua captura.

Hersi era bastante próximo ao líder do Al-Shabab, Ahmed Abdi Godane, morto por um ataque aéreo norte-americano na cidade de Barawe, em setembro. A captura ocorreu após militantes do grupo, ligado à Al-Qaeda, mataram três soldados de Uganda e um civil em um ataque a uma base da União Africana em Mogadíscio, capital da Somália.

Veja os piores e mais marcantes ataques terroristas de 2014:

O Al-Shabab segue a linha do Estado Islâmico, atuante no Iraque e na Síria, e do Boko Haram, que atua na Nigéria, de islâmicos sunitas fundamentalistas com o objetivo de instalar um califado (estado regido pelas leis do islã) nas áreas onde atua – na Somália e no Quênia. O grupo creditou o ataque em Mogadíscio a uma vingança à morte de seu líder, meses atrás. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.