Ataque com explosivos incendeia mesquita na Suécia e deixa cinco pessoas feridas

Por Agência Lusa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

De acordo com a polícia de Eskilstuna, localizada a 90 km da capital, Estocolmo, pedestre atirou artefato no interior do local

Um incêndio provocado por um artefato explosivo atirado no interior de uma mesquita em uma localidade próxima a Estocolmo, capital da Suécia, feriu cinco pessoas nesta quinta-feira (25), anunciou a polícia local. "Alguém atirou o explosivo através de uma janela", disse o porta-voz Lars Franzell, confirmando o número de pessoas que estavam no edifício em entre 15 e 20.

AP
Na cidade do Sudeste do país, bombeiros controlam incêndio causado por artefato explosivo

O ataque em Eskilstuna, 90 quilômetros a oeste de Estocolmo, ocorreu num momento em que a Suécia atravessa uma escalada de ações da extrema direita. Conhecido pelo bom acolhimento a refugiados estrangeiros, o país viu o cenário político mudar em dezembro, após o partido direitista Democratas da Suécia ter sido eleito como a terceira força parlamentar. O resultado forçou o governo de esquerda a convocar eleições legislativas antecipadas.

A mesquita atacada pouco depois das 12h desta quinta fica situada no térreo de um edifício residencial. "O ódio aos estrangeiros foi reforçado", lamentou o chefe da Associação dos Muçulmanos na Suécia, Omar Mustafa, à rádio pública SR.

Veja quais são os principais grupos terroristas atualmente em atividade:

Boko Haram: radicais islâmicos têm atacado a Nigéria com atentados, assassinatos e sequestros para derrubar o governo e criar Estado islâmico. Foto: APBoko Haram: traduzido, nome que designa o grupo significa 'a educação ocidental é pecado'. Há temores de que estejam ligados a grupos como a Al-Qaeda. Foto: APFrente al-Nusra: a Frente de Suporte para o Povo da Síria, em tradução livre, é uma milícia islâmica criada em 2012 que atua na guerra síria. Foto: Reprodução/YoutubeFrente al-Nusra: a milícia, descrita pelos próprios rebeldes como bem estruturada, luta contra o presidente sírio, Bashar al-Assad. Foto: Wikimedia CommonsEstado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL): grupo jihadista visa a formar emirado islâmico  em territórios no Iraque e na Síria. Foto: APEstado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL): os militantes foram considerados verdadeiras ameaças regionais pelos EUA após tomarem Mosul. Foto: APAl-Shabab: grupo somali tem ligações com a Al-Qaeda e promove ataques contra o Quênia desde 2011 em resposta ao envio de tropas do país à Somália. Foto: APAl-Shabab: grupo, cujo nome significa 'A Juventude', apareceu como ala radical da extinta União das Cortes Islâmicas da Somália em 2006. Foto: ReutersEmirado do Cáucaso: os rebeldes reivindicam a criação de um Estado islâmico independente na região russa que inclui a Chechênia. Foto: Reprodução/YoutubeAl-Qaeda na Península Arábica: braço do grupo terrorista no Iêmen querem, entre outros objetivos, atacar ocidentais e derrubar a família real saudita, aliada dos EUA. Foto: Reprodução/YoutubeTaleban: grupo integra o movimento islâmico nacionalista no Paquistão e Afeganistão e visa a expulsar invasores dos EUA e da Otan. Foto: APAl-Qaeda no Magreb Islâmico: com essa nomenclatura desde 2007, grupo atua na Argélia e em parceria com terroristas de países vizinhos. Ocidentais são alvos. Foto: Reprodução/YoutubeAl-Qaeda: rede criada por Osama bin Laden nos anos 1980 objetiva acabar com a influência ocidental em países muçulmanos. Foto: Reprodução/Youtube

A polícia abriu inquérito para apurar o incêndio de origem criminosa, mas ainda não identificou nenhum suspeito. Os cinco feridos foram hospitalizados com sintomas de intoxicação, golpes e fraturas.

Em janeiro deste ano, desconhecidos pintaram a cruz suástica [símbolo nazista] na porta de uma mesquita em Estocolmo. Em dezembro do ano passado, um grupo de neonazistas atacou um centro antirracista na capital sueca, deixando três feridos.

Leia tudo sobre: mesquitasuéciaeskilstunaato terroristaataqueterrorismoexplosivoislamismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas