"Sobrevivi abraçada a coqueiro", lembra vítima do tsunami de 2004 na Indonésia

Por Amanda Campos - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Neti Rahmi conta como sobreviveu à tragédia ao lado do irmão e fala da saudade de seus pais, que jamais foram encontrados

Quando o chão começou a tremer naquele 26 de dezembro de 2004 na província de Aceh, Indonésia, a jovem Neti Rahmi, à época com 20 anos, se sentiu tonta. 

Aceh: Jovem encontra família dez anos após ter sido levada por tsunami na Indonésia

Arquivo pessoal
Após o tsunami de 2004, Neti Rahmi, com então 20 anos, nunca mais teve notícias dos pais

Cenário: Veja fotos impressionantes do tsunami de 2004 no Oceano Índico

O tremor era tão forte que o lustre da sala de estar dos Rahmi começou a balançar violentamente de um lado para o outro. A família decidiu correr para a calçada, temendo que o objeto e o teto caíssem sobre suas cabeças. Ali, eles pensavam, estariam mais seguros.

A sensação de alívio, porém, logo foi substituída pela da angústia quando ouviram ruído que lembrava a queda de uma enorme cachoeira. Ao olharem para o horizonte na direção da praia, avistaram um inacreditável paredão de água se aproximar e engolir, em minutos, o vilarejo onde viviam, no extremo norte da ilha de Sumatra.

Abril: Terremoto de magnitude 7,6 atinge área próxima a Ilhas Salomã

"Não tivemos tempo de escapar. A água nos chicoteou enquanto eu estava abraçada aos meus pais. Depois disso, nos soltamos. Foi a última vez que os vi", lembra Neti durante sua conversa com o iG.

Naquele domingo ensolarado, o abalo de 9,1 na escala Richter atingiu, além da Indonésia, outros 13 países como Sri Lanka, Índia, Tailândia, Madagascar, Maldivas, Malásia, Mianmar, Seicheles, Somália, Quênia, Tanzânia e Bangladesh. Na costa da Indonésia, as ondas de até 30 metros avançaram 12 quilômetros no território da província de Aceh, área mais devastada pelo tsunami. 

Susto: Chile suspende alerta de tsunami após terremoto que matou ao menos seis

Imagens feitas por satélites, mostram regiões da Indonésia antes e depois do Tsunami de 2004. Foto: NasaImpacto da onda gigantesca foi tão grande que alterou quadro geográfico da Indonésia (arquivo). Foto: NasaImagens mostram o antes e o depois de regiões atingidas pelo tsunami da Indonésia (arquivo). Foto: NasaCorpos estendidos após tsunami da Indonésia (arquivo). Foto: Wikimedia CommonsDestroços tomaram conta de cidade da Indonésia após tsunami de 2004 (arquivo). Foto: Reprodução/YoutubeOnda gigante atinge a costa da Tailândia, um dos 13 países atingidos pelo tsunami (arquivo). Foto: Wikimedia CommonsPai atravessa com filhas rua inundada em distrito comercial de Jacarta (17/01/2013). Foto: ReutersEquipes de resgate atuam no litoral da Indonésia (arquivo). Foto: Wikimedia CommonsMesquita Grand Baitul Makmur, em Meulaboh, após tsunami de 2004 que destruiu a Indonésia (arquivo). Foto: Wikimedia CommonsRua do centro de Banda Aceh, Indonésia, após tsunami (arquivo). Foto: Wikimedia CommonsRestos de casa em Aceh, Indonésia, um ano após tsunami (arquivo). Foto: Wikimedia CommonsJamaliah, à esq., beija a filha Raudhatul Jannah, 14, que reencontrou após dez anos. A menina sumiu durante o tsunami de 2004, em Banda Aceh (8/08). Foto: ReutersHomem ajuda criança a sair de local alagado após tsunami da Indonésia (arquivo). Foto: Reprodução/YoutubeIdoso é retirado do local alagado após onda gigante atingir área da Indonésia em 2004 (arquivo). Foto: Reprodução/YoutubeHomem tenta driblar correnteza após onda atingir a Indonésia (arquivo). Foto: Reprodução/YoutubeCriança desacordada é retirada da água após tsunami atingir Aceh, Indonésia (arquivo). Foto: Reprodução/YoutubeImagens postadas no YouTube mostram o momento em que as ondas invadiram o litoral da Indonésia (2004). Foto: Reprodução/YoutubeResorts foram invadidos pelas ondas gigantescas vindas da praia (arquivo). Foto: Reprodução/YoutubeAs ondas ultrapassaram os 30 metros na Indonésia, um dos 13 países atingidos pela tragédia (2004). Foto: Reprodução/YoutubeMilhares de mortos foram confirmados em vários países, inclusive na Indonésia (arquivo). Foto: Reprodução/Youtube

Avanço: China cria centro de monitoramento de tsunamis

O fenômeno deixou ao menos 230 mil mortos – cerca de 37.087 na Indonésia, até 23.231 no Sri Lanka, pelo menos 12.405 na Índia, e aproximadamente 5.395 na Tailândia. Esses foram os países mais atingidos pelo fenômeno. Distante 200 quilômetros do epicentro do terremoto, a superpovoada faixa costeira da Indonésia e seus 800 quilômetros de extensão ficou plana devido ao impacto das ondas.

Tragada pelo tsunami, Neti não pensou em outra alternativa a não ser manter o ar nos pulmões o máximo de tempo possível enquanto tentava alcançar um objeto sólido no qual pudesse voltar para a superfície. Após longos minutos sem respirar, a jovem foi levada pela correnteza até um coqueiro, de onde só saiu quando a água recuou e uma equipe de resgate a socorreu, várias horas após o desastre.

2013: Boato sobre tsunami em Fortaleza toma redes sociais e obriga desmentido

"Fiquei agarrada à árvore. Tenho várias cicatrizes pelo corpo, principalmente nos braços e pernas. Mas a pneumonia foi o que mais me preocupou", explicou.

Depois do diagnóstico, Neti foi transferida para um hospital de referência em Jacarta, capital do país. Ao lado do irmão, encontrado após seu resgate, ela ficou internada por dois meses até ter alta. A partir daí, o problema dos dois não foi apenas físico, mas emocional: superar o desaparecimento dos pais. 

Segundo a sobrevivente, familiares e amigos próximos fizeram longas buscas pela vizinhança e cidades próximas a Aceh durante vários dias em busca de notícias ou dos corpos. Mas eles jamais foram encontrados.

Ásia: Terremoto atinge o Japão e provoca alerta de tsunami na região de Fukushima

"Nunca mais ouvimos falar deles. Assumimos então que se eles estivessem vivos, teriam nos procurado. Foi o pior momento de nossas vidas", admitiu.

Prejuízo

Após o tsunami, 2 milhões de indonésios ficaram sem abrigo e 500 mil construções foram destruídas. O prejuízo à época foi avaliado em cerca de US$ 10,7 bilhões. No Sri Lanka, onde até 35 mil foram mortos, os custos chegaram a 1,5 bilhão de dólares enquanto a Índia teve 2,6 bilhões de dólares em danos. 

2012: Encontrados indícios de tsunami em lago suíço no século 6

Dez anos após o desastre, Neti conta que sua cidade foi totalmente reconstruída e quase não se vê resquícios da tragédia de 2004 a não ser, claro, pelas obras em memória das vítimas, pontos turísticos relacionados ao tsunami e prédios antigos que foram preservados.

Hoje com 30 anos, Neti vive em Yangon, Mianmar, desde 2011, onde trabalha como chefe de Assuntos Consulares da Embaixada da República da Indonésia. Apesar de viver à sombra de seu passado, ela afirma ter saído mais forte dessa experiência.

Veja: Fortes enchentes trazem à tona lembranças do tsunami no Japão

"Era tão jovem quando o tsunami aconteceu. Eu não tinha prioridades ainda", afirmou. "Espero não ter de experimentar uma tragédia dessa novamente. Mas, se Allah, o Todo poderoso, decidir que preciso viver tudo isso mais uma vez, espero ser forte o suficiente para enfrentar mais esse obstáculo", refletiu.

Leia tudo sobre: tsunami na indonesiaindonesia2004netiaceh

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas