Baixo comparecimento às urnas aponta ampla insatisfação com desempenho de Abe; para ele, povo aprovou suas medidas

Reuters

A coalizão do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, teve uma grande vitória eleitoral neste domingo (14), mas o baixo comparecimento às urnas apontou para uma ampla insatisfação com seu desempenho no cargo.

O primeiro-ministro do Japão: eleitores que reprovam sua política econômica ficaram em casa
AP
O primeiro-ministro do Japão: eleitores que reprovam sua política econômica ficaram em casa

A TV pública NHK disse que o Partido Liberal Democrático (LDP) e seu aliado, o partido Komeito, de Abe, asseguraram mais de 317 assentos na Câmara Baixa, de 475 membros, o suficiente para manter a sua "supermaioria", que facilita os trabalhos parlamentares.

Leia também:
Eleições no Japão: coalizão do primeiro- ministro, Abe, deve vencer pleito

"Eu acredito que o público aprovou os dois anos de nossas políticas 'Abenomics'", disse Abe em uma entrevista exibida pelo canal de televisão. "Mas isso não significa que nós possamos ser complacentes."

Muitos eleitores, duvidosos tanto da estratégia do premiê – conhecida como "Abenomics", que visa a acabar com a deflação e gerar crescimento no país – quanto da capacidade da oposição de formular um plano melhor ficaram em casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.