Avião militar russo quase colide com avião comercial próximo ao Sul da Suécia

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Países europeus temem 'exibições russas de sua proeza militar'; Rússia nega que tenha havido chance de colisão

Reuters

Um avião militar russo quase colidiu com um avião comercial de passageiros no espaço aéreo internacional próximo ao sul da Suécia na sexta-feira (12), disseram autoridades suecas, mas a Rússia insistiu neste domingo (14) que seu jato manteve distância segura.

As relações entre a Rússia e o Ocidente têm azedado sobre o papel de Moscou sobre conflito na Ucrânia e anexação da Criméia. Muitos países europeus reagiram com alarme para suspeitas exibições russas de sua proeza militar.

Leia também: 

Obama: Evidências indicam que míssil de área pró-Rússia abateu avião da Malásia

Um esquadrão de navios de guerra russos entraram no Canal da Mancha no mês passado e a Suécia disse que tinha provas de que um submarino estrangeiro estava operando ilegalmente em suas águas, em outubro.

O voo de passageiros SK1755 de sexta-feira saiu da capital dinamarquesa Copenhague com destino à Poznan, na Polônia, foi desviado por autoridades suecas antes de ocorrer uma colisão, disseram as autoridades.

O voo era operado pela Cimber, de propriedade da companhia aérea escandinava SAS.

O Ministério da Defesa da Rússia negou, neste domingo, que seu avião chegou perto de colidir com um avião civil, disse a agência oficial de notícias Tass.

"Um vôo foi realizado em estrita conformidade com as regras internacionais sobre o espaço aéreo e não violou as fronteiras de outros países e ficou a uma distância segura das rotas de voo de aviões civis", disseram as notícias, apontando como fonte o porta-voz do Ministério da Defesa Maior General Igor Konashenko.

Um sueco militar disse que o jato russo estava voando com seu "transponder" (um dispositivo de comunicação que torna mais fácil para um avião para ser localizado) desligado, o que torna difícil para o controle de tráfego comercial localizá-lo.

"O avião militar não tinha transponder mas nós o descobrimos em nosso radar e advertimos o controle de tráfego aéreo civil em Malmo", afirmou Daniel Josefsson, do centro de comando de batalha sueco, ao jornal Dagens Nyheter, no sábado.

Veja desastres aéreos mais misteriosos do mundo:

Varig 967: o avião desapareceu no Pacífico cerca de 20 minutos após decolar do Japão rumo ao Brasil. Destroços jamais foram achados. Foto: Reprodução/YoutubeMalaysia Airlines: avião desapareceu no dia 8 com 239 pessoas a bordo para a China. Ainda não há dados concretos sobre sua localização. Foto: APMalaysia Airlines: parentes dos passageiros chineses desaparecidos choram após pedir informações sobre o sumiço da aeronave. Foto: APHelios Airways: voo 522 ia do Chipre à Grécia e caiu. Mas, segundo investigação, os 117 passageiros morreram sufocados horas antes da queda. Foto: Reprodução/YoutubeHelios Airways: investigações sobre o voo, que ia do Chipre à Grecia, afirmam que pilotos não conseguiram pressurizar a cabine. Foto: Reprodução/YoutubeSteve Fosset: americano sumiu com seu monomotor ao sobrevoar o deserto de Nevada em 2007. Destroços foram encontrados um ano depois. Foto: Getty ImagesSteve Fosset: destroços do monomotor que o aventureiro americano pilotava quando desapareceu sobre o deserto de Nevada, EUA, em 2007. Foto: Getty ImagesTrans World Airlines: voo 800 dos EUA explodiu ao decolar e as 230 pessoas a bordo morreram. Investigação aponta curto-circuito 'suspeito'. Foto: Wikimedia CommonsEgypt Air: voo 990 ia dos EUA ao Egito e caiu no Atlântico em 1999, deixando 217 mortos. EUA dizem que copiloto derrubou avião de propósito. Foto: Wikimedia CommonsB47: aeronave com material para armas nucleares sumiu no Mediterrâneo em 1956. Nem avião ou seus três tripulantes foram encontrados. Foto: Wikimedia CommonsAir France: avião caiu no Atlântico em 2009 e as caixas-pretas foram encontradas 2 anos depois. As 228 pessoas a bordo morreram. Foto: Wikimedia CommonsAer Lingus: avião irlandês sumiu em 1968 após 'algo incomum' atingir a aeronave e matar os 61 a bordo. Foto: Wikimedia CommonsTorpedeiros: na 2ª Guerra Mundial, Marinha dos EUA enviou 5 aviões com 14 tripulantes ao Triângulo das Bermudas. Eles nunca mais voltaram. Foto: Wikimedia CommonsPan Am: em 1957, voo 7 sumiu entre a Califórnia e o Havaí e foi encontrado após 5 dias. Autópsias indicaram que pessoas a bordo morreram intoxicadas. Foto: Reprodução/YoutubeVoo 571: avião uruguaio caiu nos Andes em 1972 e teve 19 sobreviventes, que recorreram ao canibalismo até ser resgatados dois meses depois. Foto: Reprodução/YoutubeStar Dust: em 1947, avião da British Avro Lancastrian caiu nos Andes da Argentina rumo ao Chile. Destroços foram descobertos 50 anos após a queda. Foto: Reprodução/YoutubeLady Be Good: avião de bombardeio saiu da Itália em 1943 e nunca mais voltou à base na Líbia. Soube-se, 15 anos depois, que sua rota foi alterada. Foto: Reprodução/YoutubeAmelia Earhart: 1ª mulher a pilotar avião que cruzou o Atlântico, desapareceu em 1937 no Pacífico e foi declarada morta 2 anos depois. Foto: © APTiger Line 739: em 1962, o voo saiu da ilha de Guam, EUA, com 90 a bordo rumo às Filipinas e nunca mais foi encontrado. Foto: Reprodução/YoutubeVittorio Missoni: estilista italiano e sua família morreram a bordo de um avião venezuelano. Eles só foram encontrados 6 meses após o acidente. Foto: Getty Images



Leia tudo sobre: MUNDORUSSIAAVIAO

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas