Dezenas são detidos em Londres durante protesto contra morte de negro nos EUA

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestação foi realizada em Westfield em solidariedade aos homens mortos por policiais brancos nos EUA; 76 foram presos

Agência Brasil

Autoridades britânicas prenderam 76 ativistas durante protesto em Londres onde participantes simularam estar desacordados como forma de solidariedade pelos homens negros mortos por policiais brancos nos Estados Unidos.

Segunda: Polícia da Califórnia dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes

Reprodução/Twitter
Protesto em centro comercial londrino acabou em prisões

Domingo: Americanos voltam às ruas em protesto contra assassinatos de negros

Centenas de manifestantes bloquearam o centro comercial de Westfield, deitando-se no chão e erguendo cartazes com as frases "As vidas negras têm valor" e "Mãos ao ar", também usadas em protestos nos Estados Unidos.

Nos últimos meses, os Estados Unidos têm sido palco de vários protestos, depois de as autoridades decidirem não apresentar queixa em dois incidentes diferentes em que policiais brancos mataram homens negros.

Essas decisões tiveram maior repercussão na capital britânica, onde a morte do jovem de 29 anos Mark Duggan, baleado pela polícia, gerou protestos em 2011.

A polícia britânica disse que um grupo de manifestantes tentou forçar a entrada no centro comercial, "agredindo os seguranças e causando danos materiais".

Em resposta, as autoridades detiveram 76 suspeitos de perturbação da ordem pública. Um homem foi detido por suspeita de agressão.

"Vamos sempre cooperar com aqueles que quiserem protestar de forma ordeira, como fez a maioria dos manifestantes", disse o superintendente Mark Bird.

"No entanto, não vamos tolerar a minoria que se mostra violenta ou capaz de cometer atos criminosos, como testemunhamos em Westfield", explicou.

Leia tudo sobre: inglaterralondreseuadugganbird

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas