Tufão Hagupit deixa 21 mortos em ilha das Filipinas, diz a Cruz Vermelha

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Muitas das mortes ocorreram por afogamento devido aumento do nível do mar em Borongan, uma cidade de Samar Oriental

Houve ao menos 21 mortes, muitas delas por afogamentos, devido ao aumento do nível das águas em Borongan, principal cidade de Samar Oriental, primeiro local atingido pelo tufão Hagupit, informou a Cruz Vermelha Nacional das Filipinas nesta segunda-feira (8).

Ontem: Tufão nas Filipinas destrói casas e mata pelo menos 3 pessoas

Reuters
Veículos passam perto das ondas ao longo da costa causadas pelo tufão Hagupit na cidade de Atimonan, província de Quezon, ao sul de Manila

Cenário: Tufão nas Filipinas faz mais de meio milhão de pessoas fugirem de casa

O governo das Filipinas retirou mais de um milhão de pessoas de áreas de risco devido à chegada do tufão pelo Pacífico, despertando temores de uma repetição da tragédia provocada por um tufão do ano passado que deixou mais de 7 mil mortos ou desaparecidos.

"Nós temos relatos confirmados de que 21 pessoas morreram em Samar Oriental, 16 delas em Borongan", disse Gwendolyn Pang, secretária-geral da Cruz Vermelha Nacional das Filipinas.

Houve grande número de mortos também na iIha de Samar, no centro do país, onde o Tufão Hagupit chegou no sábado com ventos de 210 quilômetros por hora (km/h), de acordo com Pang.

O Hagupit aproxima-se de Manila, agora com ventos de 110 km/h, o que valeu baixar a classificação para a categoria de tempestade tropical.

O Conselho Nacional de Redução de Risco e Resposta de Desastre, em Manila, confirmou apenas dois mortos e três feridos. Duas outras pessoas teriam morrido fora de Samar, a terceira maior ilha das Filipinas, desde a chegada do Hagupit no sábado à noite.

Segundo a agência meteorológica nacional Pagasa, os ventos deverão agora abrandar à medida que a tempestade progride em direção a oeste. O tufão deve chegar hoje à tarde no sul da capital.

*Com Reuters e Agência Brasil

Leia tudo sobre: tufao nas filipinasfilipinastufaopagasamanila

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas