Americanos voltam às ruas em protesto contra assassinatos de negros pela polícia

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Os protestos ocorreram no momento em que um negro morto a tiro por um policial em um prédio do Rrooklyn era velado

Agência Brasil

Os nova-iorquinos voltaram às ruas nesse sábado (6) para denunciar uma série de assassinatos de homens negros desarmados por policiais brancos. Apesar da chuva forte, dezenas de manifestantes reuniram-se em Times Square e na Union Square, onde a multidão gritava "não consigo respirar".

NOAH BERGER/REUTERS/Newscom
Americanos voltam às ruas em protesto contra assassinatos de negros pela polícia

"Não consigo respirar" foram as palavras finais, ditas repetidamente, por Eric Garner, de 43 anos e pai de seis filhos, que morreu em julho depois de ser estrangulado pela polícia.

Estados Unidos registram o terceiro dia de protestos e aumenta a tensão

Policial branco mata adolescente negro em St. Louis, EUA; caso gera protestos

Os protestos de sábado em duas praças centrais de Nova York ocorreram no momento em que a família e os amigos fizeram o funeral de Akai Gurley, de 28 anos, morto a tiro pela polícia nas escadas de um prédio em Brooklyn, onde estava com a namorada, no dia 20 de novembro. Dezenas de pessoas estiveram na Igreja Batista Brown Memorial, onde o caixão estava coberto por flores brancas e vermelhas.

O jovem de 28 anos, cuja mãe vivia na Flórida, estava planejando uma viagem-surpresa para o dia de Ação de Graças, para lhe apresentar a filha, quando foi morto.

Leia tudo sobre: protestosjovem negromortoEUA

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas