Tufão nas Filipinas faz mais de meio milhão de pessoas fugirem de casa

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Tempestade atingiu ventos de até 175 quilômetros por hora e rajadas de até 210 quilômetros por hora

Reuters

Fortes ventos derrubaram árvores com um poderoso tufão se encaminhando para o leste das Filipinas neste sábado (6), trazendo chuvas intensas e ameaçando causar mais destruição em áreas que ainda mostram as cicatrizes de um super tufão de 13 meses atrás.

STRINGER/REUTERS/Newscom
Moradores foram para abrigos comunitários

Mais de meio milhão de pessoas já fugiram para abrigos antes da chegada do tufão Hagupit. Uma agência da ONU informou que foi uma das maiores evacuações em tempo de paz do mundo.

2013: Tufão Haiyan pode ter matado mais de 10 mil pessoas nas Filipinas

Mês passado: Após provocar destruição nas Filipinas, tufão mata ao menos 17 no sul da China

Vídeo: Passagem de tufão nas Filipinas deixa dezenas de mortos

Com a chegada da tempestade, a eletricidade foi cortada na maior parte do ilha central filipina de Samar e nas proximidades da província de Leyte, incluindo Tacloban City, considerado o marco zero do devastador supertufão Haiyan no ano passado.

"O vento é muito forte, parece que está girando", disse Mabel Evardone, funcionário da cidade costeira de Sulat em Samar Oriental, à rádio local. "As águas subiram agora."

Não havia nenhuma menção sobre casos fatais.

O Hagupit foi classificado como tempestade de categoria 3, dois pontos abaixo do "super tufão", mas ainda assim poderia desencadear uma enorme destruição com chuvas torrenciais e tempestades potencialmente desastrosa picos de até 4,5 metros, disse o serviço meteorológico.

O centro do tufão estava a 55 km da cidade de Dolores, Eastern Samar.

Com ventos de até 175 quilômetros por hora e rajadas de até 210 quilômetros por hora, a tempestade ganhou velocidade enquanto se movia ao norte noroeste a 16 quilômetros por hora.

"O impacto do Ruby será severo", disse o secretário do Interior, Manuel Roxas, a uma rádio do governo, referindo-se ao nome local para Tufão Hagupit.

A Philippine Airlines e a Cebu Pacific cancelaram cerca de 100 voos para as regiões central e sul do país. Mais de 616 mil moradores de aldeias e áreas propensas a deslizamentos fugiram para escolas, centros cívicos, câmaras municipais, ginásios e igrejas, disse a agência nacional de desastres.

O tufão não deve atingir a capital Manila, onde vivem cerca de 12 milhões de pessoas, disse a agência.

"Tufão Hagupit está provocando uma das maiores evacuações que já vimos em tempos de paz", disse Denis McClean, porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres, em Genebra.

O Haiyan, um dos tufões mais fortes da história do país, deixou mais de 7 mil mortos ou desaparecidos e mais de 4 milhões de desabrigados ou com casas danificadas. Cerca de 25 mil pessoas ainda vivem em tendas e abrigos.


Leia tudo sobre: MUNDOFILIPINASTUFAOESTRAGOS

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas