Vídeo mostra irmãs revidando suposto assédio em ônibus lotado na Índia

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Irmãs usam os próprios cintos para bater em três agressores dentro de um ônibus na capital do país; eles acabaram presos

BBC

A reação de duas irmãs a um suposto caso de assédio na Índia viralizou nas redes sociais. Em um ônibus lotado, as duas estudantes - Aarti, de 22 anos, e Pooja, de 19 - usam os próprios cintos para bater em três homens. Não está claro como o incidente começou, mas uma delas disse que os rapazes as apalparam e ameaçaram.

Veja clicando no link abaixo:

Vídeo que mostra irmãs revidando suposto assédio na Índia viraliza


Reprodução/BBC
Irmãs bateram com cintos em homens após suposto assédio

Mau gosto: Ensaio fotográfico retrata estupro coletivo e provoca indignação na Índia

O incidente aconteceu na sexta-feira no Estado de Haryana, no norte do país. A polícia disse que os homens foram detidos e estão sendo acusados de assédio.

"Os homens começaram a me assediar e a me tocar. Eu disse que se eles fizessem de novo, iam apanhar", disse Pooja à BBC.

"Eles ligaram para um amigo e disseram: 'Venha aqui porque nós vamos ter que bater em algumas meninas'".

Novembro: Pai mata estuprador da filha e caso vira polêmica na Índia

Pooja disse que nenhum passageiro no ônibus se dispôs a defendê-las e acredita que isso foi um incentivo para que os homens decidissem atacá-las. O vídeo, no entanto, mostra um homem tentando apartar a briga.

"Ninguém veio nos ajudar. Então tiramos os nossos cintos para nos defendermos. Se algum outro passageiro tivesse nos ajudado, não teríamos que ter retaliado dessa maneira", disse.

As irmãs disseram que os homens as empurraram para fora do ônibus e as atacaram novamente. Elas contaram que atiraram um tijolo contra o grupo de rapazes e eles saíram correndo. A polícia disse que os homens foram detidos.

A violência pública contra mulheres é comum na Índia. O problema ganhou dimensões mundiais após o estupro coletivo e assassinato de uma estudante na capital, Nova Déli, em dezembro de 2012. O ataque causou revolta e forçou o país a adotar leis contra estupro mais duras.

Leia tudo sobre: indiaonibuspoojaassedioestupronova deli

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas