Tribunal decidiu por absolvição do ex-presidente deposto após série de protestos em 2011

Reuters

Universidades de Egito estiveram no centro de manifestações neste domingo (30) contra a decisão de um tribunal de absolver Hosni Mubarak, o ex-presidente cuja queda em 2011 criou expectativas de uma nova era de abertura política no país.

Centenas de manifestantes se reuniram na Universidade do Cairo, carregando imagens de Mubarak atrás das grades e exigindo a "queda do regime", o grito de guerra das revoltas da Primavera Árabe que sacudiram governos de Tunes até o Golfo Pérsico, em 2011.

A polícia vigiava o local para conter os estudantes que tentavam levar o protesto às ruas.

Um tribunal egípcio absolveu o ex-presidente Hosni Mubarak pela morte de manifestantes durante as manifestações de 2011, que o tiraram do poder após três décadas.

Forças de segurança fecharam uma estação de metrô no Cairo, disse a agência estatal de notícias, em um aparente esforço para evitar que os manifestantes se reúnam no centro da cidade.

Houve confrontos na Universidade de Zagazig, no Delta do Nilo, e o jornal estatal Al-Ahram disse que 11 estudantes foram detidos depois de colocarem fogo em um edifício.

Muitos egípcios que viveram sob o poder de Mubarak, um ex-oficial da Força Aérea, consideram seu governo como um período de autocracia e corrupção disseminada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.