Policial que matou adolescente negro nos EUA se demite da força

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Saída de Darren Wilson da polícia de Ferguson, em Missouri, se dá quase 4 meses depois de ele ter matado Michael Brown e dias após o anúncio de que ele não sofreria acusação criminal

Reuters

BBC
Morto por um policial, Michael Brown tinha acabao de concluir o ensino médio

O policial branco que matou a tiros um adolescente negro desarmado num subúrbio de St. Louis se demitiu da força, disse o seu advogado no sábado (29), enquanto ativistas iniciavam uma marcha de 193 km para protestar contra a morte e a decisão da Justiça de não indiciar o policial.

LEIA MAIS: Últimos minutos de Michael Brown têm versões contraditórias

A saída de Darren Wilson da polícia de Ferguson, em Missouri, se dá quase quatro meses depois de ele ter matado Michael Brown e dias depois do anúncio de que ele não sofreria acusação criminal.

O incidente, que provoca meses de protestos, algumas vezes violentos, em Ferguson, reacendeu o debate sobre relações raciais e o uso da força policial nos Estados Unidos.

Neil Bruntrager, advogado de Wilson, confirmou que o policial havia apresentado a demissão, uma ação há muito prevista.Numa carta publicada em um jornal de St. Louis, Wilson declarou que foi lhe dito que a sua “permanência no emprego poderia colocar os moradores e os policiais de Ferguson em risco, uma situação que ele não poderia permitir”.

Wilson, que disse ter agido em defesa própria quando atirou em Brown, afirmou que queria esperar até a decisão judicial antes de tomar a decisão de se demitir, de acordo com a carta.

Leia tudo sobre: Fergusonmichel brownmorteeuast. louispolicialdarren wilson

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas