Segundo governo, projeto é zerar novos casos da doença até o dia 25 de dezembro

Reuters

A Libéria estabeleceu uma meta de não ter novos casos de ebola até 25 de dezembro, disse a presidente Ellen Johnson Sirleaf, em um programa de rádio neste domingo (16), em mais um sinal de que as autoridades acreditam que estão vencendo o vírus.

Paciente recebeu o diagnóstico de ebola hemorrágica e foi consolado por médicos
AP
Paciente recebeu o diagnóstico de ebola hemorrágica e foi consolado por médicos

A Libéria é o país mais atingido pela epidemia. Pelo menos 2.812 pessoas morreram no país africano, de um total de 5.165 vítimas na Libéria, Serra Leoa e Guiné, de acordo dados de sexta-feira da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Nós continuamos a combater o vírus ebola e nos esforçamos para alcançar o nosso objetivo nacional de zero casos novos até o Natal", Sirleaf disse em um discurso que também anunciou uma remodelação do gabinete.

Sirleaf nomeou George Werner como ministro da Saúde, uma posição-chave dada a epidemia, para substituir Walter Gwenigale.

A OMS disse na semana passada haver sinais de que a incidência de novos casos estaria em declínio na Guiné e na Libéria, embora relatou aumentos acentuados em Serra Leoa.

A missão da ONU para combater o ebola estabeleceu uma meta de ter 70 por cento dos pacientes em tratamento até 1º de dezembro e 70 por cento dos corpos enterrados em segurança até a mesma data.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.