Republicanos conquistam a maioria no Senado dos EUA

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Com o resultado, os republicanos passam a deter ao menos 51 dos 100 assentos; eles controlam a Câmara dos Representantes

Os republicanos conquistaram os votos dos descontentes e garantiram importantes vitórias nas eleições de terça (4) nos Estados Unidos, assumindo o controle do Senado em um movimento punitivo dos eleitores contra o presidente Barack Obama, que terá sua influência política e agenda legislativa limitadas nos últimos dois anos de mandato.

Ontem: Eleitores começam a votar nos EUA; votação deve ser encerrada na quarta

Reuters
Scott Brown anuncia que os republicanos têm o controle do Senado ao lado da mulher, Gail (à esq.) em Manchester (4/11)


Cenário: Eleições podem dar à oposição controle do Congresso nos EUA

Com o resultado, os republicanos passam a deter pelo menos 51 dos 100 assentos do Senado, conseguindo os seis assentos do Senado que precisavam para tirar a maioria dos democratas. Eles ainda controlam a Câmara dos Representantes. 

Os estados da Carolina do Norte, de Arkansas, Dakota do Sul, Montana, da Virgínia Ocidental e do Colorado foram os que mudaram das mãos democratas para as republicanas e abriram a porta aos conservadores para o controle total do Congresso nos últimos dois anos de mandato do presidente Barack Obama.

Essas eleições, destinadas a renovar os 435 assentos da Câmara dos Representantes e um terço do Senado, pautaram-se pelo descontentamento em relação a Obama, que convidou os líderes das duas câmaras para um encontro na Casa Branca na sexta-feira.

Segunda: Candidatos americanos recorrem a propagandas políticas bizarras

Os republicanos venceram em Estados onde os democratas eram favoritos, como na corrida pela vaga no Senado na Carolina do Norte, ganharam em disputas acirradas, como na batalha pela cadeira ao Senado no Kansas, e elegeram governadores em Estados favoráveis aos democratas, como a base política de Obama, Illinois.

Esta é a primeira vez, desde 2006, que os republicanos controlam as duas câmaras do Congresso, o que faz prever um difícil fim de mandato para Obama. O presidente acompanhou as eleições e falou com candidatos de ambos os partidos, segundo o porta-voz Josh Earnest, em sua conta na rede social Twitter.

Analistas: Resultado das eleições brasileiras pode afetar relação com EUA

Uma das primeiras vitórias foi a do senador republicano pelo Kentucky, Mitch McConnell (líder da minoria no Senado) que, com esses resultados, alcança o sonho de se tornar o próximo líder republicano da maioria.

"Amanhã, os jornais vão dizer que ganhei esta corrida (...), mas a verdade é que começamos outra [vitória], mais importante do que a minha, que é a de dar a volta a este país", disse McConnell, em discurso em Louisville.

O atual líder da maioria democrata, Harry Reid, felicitou McConnell em mensagem no Twitter. "Os eleitores deixaram claro que querem que trabalhemos juntos. Estou preparado para fazer isso", afirmou.

Segundo pesquisas de boca de urna, oito em cada dez norte-americanos que votaram nessa terça-feira mostraram-se insatisfeitos com o trabalho do atual Congresso e a maioria desaprova a administração do presidente Obama.

Obama, que foi eleito pela primeira vez em 2008 e reeleito em 2012, chamou os líderes democratas e republicanos no Congresso para discutir na próxima sexta-feira o novo cenário político dos EUA.

*Com Agência Brasil e Reuters

Leia tudo sobre: eleicoes nos euaeuaobamarepublicanos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas