ONU critica Israel em reunião de emergência

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Funcionário da ONU alertou em reunião de emergência que Israel planeja inviabilizar futuro Estado palestino em Jerusalém

Um funcionário da ONU alertou durante reunião de emergência do Conselho de Segurança que os planos de Israel em erguer mais assentamentos em Jerusalém Oriental coloca em risco a viabilidade do futuro Estado palestino. Um aliado dos EUA também alertou contra os planos israelenses.

Hoje: Polícia de Israel mata palestino suspeito de atirar em ativista judeu

AP
Nesta foto fornecida pela Organização das Nações Unidas, o Conselho de Segurança realiza sessão de emergência sobre a situação no Oriente Médio (29/10)


Dia 24: Ato terrorista põe em xeque processo de paz entre Israel e Palestina

O conselho se reuniu na noite de quarta-feira (29) em nome dos palestinos, que estão insistindo sobre uma definição para o problema. As tensões foram retomadas entre árabes e judeus enquanto Israel planeja construir cerca de 1 mil unidades habitacionais em Jerusalém Oriental, a parte da cidade que os palestinos exigem para construírem seu futuro Estado.

Chefe político da ONU, Jeffrey Feltman, disse que os assentamentos, se forem concretizados, elevariam a "sérias dúvidas" os planos de Israel para uma solução de paz duradoura com os palestinos, especialmente porque as feridas do último conflito em Gaza continuam abertas.

Dia 22: Palestino atira carro contra pedestres e mata bebê em Jerusalém

Ele alertou que os últimos desenvolvimentos movem a situação "cada vez mais próxima de o Estado se tornar realidade."

O embaixador de Israel, Ron Prosor, disse que seu país está fazendo todo o possível para minimizar as tensões. Já o embaixador palestino, Riyad Mansour, disse que Israel não está escutando e qualificou a situação como "explosiva".

Feltman sugeriu que o Conselho de Segurança tome medidas sobre o assunto, e empurrou os dois lados a resolver as tensões por meio de negociações diplomáticas. O último impulso para dar início às negociações, liderada pelo secretário de Estado dos EUA John Kerry, falhou.

*Com AP

Leia tudo sobre: israeleuakerryonu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas