Unidades preparam retirada treze anos após a derrubada do regime do talibã ter lançado guerra mais longa contra os EUA

Reuters

A última unidade de fuzileiros navais dos Estados Unidos e as últimas tropas britânicas de combate no Afeganistão terminaram oficialmente suas operações no domingo, fazendo as malas para deixarem o país e transferirem uma grande base militar para os militares afegãos.

Fuzileiro Naval americano se prepara para partir do Afeganistão
Reuters
Fuzileiro Naval americano se prepara para partir do Afeganistão

As bandeiras norte-americanas e britânicas foram abaixadas e dobradas pela última vez na sede regional da unidade militar internacional, 13 anos após a derrubada do regime radical islâmico do Talibã ter lançado a guerra mais longa dos EUA.

O calendário de retirada das tropas a partir da base na província estratégica de Helmand não foi divulgado por razões de segurança.

O acampamento Leatherneck é a maior base dos EUA a ser entregue ao controle afegão conforme a coalizão termina a sua missão de combate no final do ano, deixando a maior parte da luta contra uma resiliente insurgência do Talibã para o exército e polícia afegãos.

As forças britânicas transferiram o acampamento vizinho Bastion ao mesmo tempo.

Uma vez composta por cerca de 40.000 pessoas, a base combinada Comando Regional, da coalizão, se assemelhava a uma cidade fantasma bem fortificada, varrida pela poeira.

A mais recente estimativa oficial das tropas internacionais combinadas na base era de 4.500 pessoas, sendo que essas últimas em breve deixarão o local, disseram autoridades.

Após a retirada, o Exército Nacional Afegão ficará sediado na base de 6.500 acres, com quase nenhuma presença militar estrangeira restando em Helmand.

(Por Kay Johnson)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.