Como o prometido, o xiita Mohammed Salem al-Ghabban foi para o Interior enquanto o sunita Khaled al-Obeidi para Defesa

BBC

O Parlamento iraquiano completou o novo governo do país ao aprovar nomes para os ministérios da Defesa e do Interior após semanas de atrasos.

Ontem: Estado Islâmico treina combatentes para voar em jatos capturados na Síria

A escolha de ministros da Defesa e Interior no Iraque tráz alívio para a comunidade internacional
Reuters
A escolha de ministros da Defesa e Interior no Iraque tráz alívio para a comunidade internacional

Cenário: Mapas explicam estratégia do Estado Islâmico na Síria e Iraque

O xiíta Mohammed Salem al-Ghabban foi apontado para o Interior, enquanto o sunita Khaled al-Obeidi foi confirmado na Defesa. A formação do governo ocorre em meio à campanha militar iraquiana contra militantes que se intitulam o Estado Islâmico e já conquistaram uma grande parcela do país.

Na sexta-feira, um toque de recolher foi imposto na cidade de Ramadi, depois de um combate pesado. O acordo entre os parlamentares é um grande alívio dentro e fora do Iraque depois de meses de discussões, segundo o editor de assuntos árabes da BBC Sebastian Usher.

Quinta:  Aumento de ataques aéreos ajuda a barrar avanço do Estado Islâmico na Síria

Um gabinete mais inclusivo é visto como um primeiro passo para conter os guerreiros do Estado Islâmico, principalmente entre a minoria sunita iraquiana, segundo ele. o ex-premiê Nouri al-Maliki foi forçado a renunciar em agosto, quando comunidades sunitas e curdas acusaram sua administração de fazer política sectária.

Os militantes do Estado Islâmico exploraram o descontentamento com o governo de Maliki, inicialmente obtendo a cooperação de rebeldes sunitas.

Mais cedo: Kosovo resgata garoto de 8 anos após pai jihadista levá-lo para a Síria

Um novo governo ne unidade foi apontado em 8 de setembro. Ele é encabeçado pelo premiê xiita Haidar al-Abadi, com vice-premiês sunitas e curdos.

Carros bomba

As forças do governo iraquiano, apoiadas por ataques aéreos americanos, estão lutando contra os militantes do Estado Islâmico perto de Ramadi, a capital da província de Anbar, e na cidade de Tikrit – que foi capturada pelos combatentes islâmicos neste ano.

Anbar é uma província de grande importância estratégica e abriga a segunda maior represa do país, Haditha.

Capturar Anbar daria ao Estado Islâmico a possibilidade de estender a área sob seu controle por grandes partes da Síria e do Iraque. Assim, suas forças poderiam estabelece uma linha de suprimentos e potencialmente lançar uma grande ofensiva contra Bagdá.

Na quinta-feira mais de 40 pessoas foram mortas e dezenas feridas em uma série de ataques nas áreas xiitas da capital. Na sexta-feira, mais combates e as explosões de uma série de carros bomba mataram ao menos 23 pessoas.

Enquanto isso, forças americanas afirmaram em um comunicado que realizaram dez ataques aéreos contra alvos do Estado Islâmico no Iraque e 15 na Síria. Os bombardeiros aconteceram entre sexta-feira e sábado. Entre os alvos destruídos estavam edifícios, instalações petroleiras e veículos armados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.