Confrontos ocorreram no Norte do país, em área que tem sido alvo de incursões regulares por parte dos rebeldes nigerianos

Reuters

Camarões afirmou nesta sexta-feira que suas forças mataram 107 combatentes da seita islâmica Boko Haram em confrontos no norte do país, uma área que tem tido alvo de incursões transfronteiriças regulares pelos militantes nigerianos.

Veja quais são os principais grupos terroristas da atualidade:

As notícias dos combates coincidiram com um anúncio da vizinha Nigéria de que acertou um cessar-fogo com o movimento depois de cinco anos de revolta sangrenta, apesar de não ter havido confirmação do Boko Haram.

Os confrontos na região do extremo norte de Camarões começaram após os militantes cruzarem a fronteira entre as cidades de Amchide e Limani na quarta-feira, e os embates continuaram na quinta-feira, disse o ministro da Defesa, Edgar Alain Mebe Ngo'o, em um comunicado.

Oito soldados camaroneses foram mortos e sete ficaram feridos nos combates, acrescentou.

Um veículo do Boko Haram repleto de munições e explosivos foi destruído e tropas de Camarões passaram a controlar a área, informou o comunicado. Não houve confirmação independente e não foi possível obter comentários do Boko Haram.

O Boko Haram já matou milhares de pessoas em sua campanha de cinco anos para formar um Estado islâmico no nordeste da Nigéria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.