Maduro fez pronunciamento televisionado sobre o resultado; Nações Unidas ainda pede que líder da oposição seja libertado

A Venezuela comemora nesta quinta-feira (16) o assento que garantiu no órgão mais poderoso das Nações Unidas como ratificação mundial da revolução socialista do país.

Dia 14: Oposição pede a Maduro reabertura do diálogo político na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chega a coletiva no Palácio de Miraflores em Caracas (15/10)
Reuters
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chega a coletiva no Palácio de Miraflores em Caracas (15/10)


Dia 9: ONU recomenda a libertação do opositor Leopoldo López na Venezuela

Um eufórico presidente Nicolás Maduro apareceu na televisão logo após a Assembléia Geral da ONU aprovar o país em um dos cinco assentos temporários do Conselho de Segurança, o que levou todo o seu gabinete a aplaudir o pronunciamento.

O falecido presidente venezuelano Hugo Chávez tentou obter uma das dez vagas não-permanentes no Conselho em 2006, mas os EUA conseguiram derrubar sua campanha. Maduro disse que a vitória desta quinta mostra que "todo mundo" apoia a visão de Chávez.

A vitória foi obtida em meio a relatório de outro órgão da ONU condenar a Venezuela pela repressão aos protestos de rua contra o governo, criticada amplamente por grupos de direitos humanos.

Veja fotos dos protestos que assolaram a Venezuela este ano

Dia 8: Confrontos entre civis e a polícia deixam cinco mortos na Venezuela

O Grupo de Trabalho da ONU sobre Detenções Arbitrárias pediu que o país libere imediatamente o líder da oposição Leopoldo López, preso desde fevereiro por seu papel nas manifestações de rua.

Na semana passada, o ministro das Relações Exteriores, Rafael Ramirez, rejeitou as medidas da ONU, definindo-as como uma tentativa de interferir na soberania venezuelana.

A Venezuela integrará o grupo junto a Espanha, Malásia, Angola e Nova Zelândia. Os países ocuparão as cadeiras pelos próximos dois anos a partir do dia 1º de janeiro de 2015.

Dia 2: Deputado governista é encontrado morto na capital da Venezuela

Os 193 membros da Assembleia Geral da ONU escolheram a Venezuela com 181 votos a favor, Malásia com 187, Angola com 190 e a Nova Zelândia com 145, enquanto a Espanha venceu a Turquia numa votação de desempate.

Atualmente, o Conselho de Segurança tem cinco membros permanentes: Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia e China, uma composição que em grande parte reflete o equilíbrio de poder global logo após a 2ª Guerra Mundial.

O Brasil tem cobrado reiteradas vezes a necessidade de reforma do órgão para incluir mais países.

*Com AP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.