Kosovo resgata garoto de 8 anos após pai jihadista levá-lo para a Síria

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pranvera Zena mobilizou país para que seu marido devolvesse Erion Zena; premiê disse que a ação foi 'perigosa e complicada'

Um menino de 8 anos de idade retornou para os braços de sua mãe em Kosovo na noite de quarta-feira (15) após forças de inteligência e segurança o trazerem de volta da Síria onde ele foi levado por seu pai jihadista há cinco meses, disse uma autoridade.

Estudo: Minorias no Iraque podem ser extintas por massacres do Estado Islâmico

AP
Pranvera Abazi beija seu filho, Erion Zena, durante reencontro no principal aeroporto de Kosovo após a volta da criança à capital do país, Pristina (15/10)


Cristão: Perdi a loja e tudo que tinha, diz cristão vítima do Estado Islâmico

O primeiro-ministro de Kosovo, Hashim Thaci, revelou por meio de comunicado que a Agência de Inteligência do país "localizou, achou e trouxe de volta com sucesso" Erion Zena ao país. Ele disse que a operação "foi complicada e perigosa", mas não deu mais detalhes sobre o assunto. A operação foi autorizada por Thaci e pelo presidente do país, Atifete Jahjaga.

Um repórter da Associated Press testemunhou quando o menino foi levado para uma sala de espera no aeroporto internacional de Pristina, capital de Kosovo, por dois homens em roupas civis, onde sua mãe, Pranvera Zena, o esperava.

Hoje: Motoqueiros holandeses se juntam à luta contra o Estado Islâmico

"Foi como se estivesse sonhando", disse Pranvera Zena a AP minutos depois de ter reencontrado a crianças. "Sinto como se estivesse dormindo e temo que, ao acordar, ele não esteja aqui."

O garoto parecia confuso quando sua mãe se aproximou dele e o abraçou. Ele então se sentou em seu colo e lhe mostrou seus soldados e um tanque de brinquedo enquanto ela fazia carinho no menino tentava segurar as lágrimas.

Professor: Seria erro criminalizar combatentes britânicos do Estado Islâmico

A criança foi levada para a Síria em junho 2014 por seu pai, Arben Zena, contra a vontade da mãe. O caso recebeu ampla atenção no Kosovo após a mãe do menino fazer um apelo público ao marido para voltar para casa com a criança.

Uma página do Facebook também apoiava Pranvera enquanto ela fazia aparições pelo país e na Albânia, de onde um número crescente de jovens juntaram-se aos radicais islâmicos no Iraque e na Síria.

Centenas de albaneses de Kosovo se juntaram às fileiras dos militantes islâmicos na Síria e no Iraque nos últimos anos. A população de cerca de 1,8 milhão é do país é maioritariamente muçulmana.

*Com AP

Leia tudo sobre: eiilsiriakosovojihadistazenapranverahashimalbania

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas