Somália: ao menos quatro morrem em ataque

Por Reuters | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Carro-bomba explodiu perto de vários restaurantes em uma movimentada rua de Mogadíscio, disseram testemunhas

Reuters

Pelo menos quatro pessoas foram mortas e várias ficaram feridas quando um carro-bomba explodiu perto de vários restaurantes em uma rua movimentada de Mogadíscio, no início da noite desta quarta-feira (15) pelo horário local, disseram testemunhas.

Veja os principais grupos terroristas da atualidade:

Boko Haram: radicais islâmicos têm atacado a Nigéria com atentados, assassinatos e sequestros para derrubar o governo e criar Estado islâmico. Foto: APBoko Haram: traduzido, nome que designa o grupo significa 'a educação ocidental é pecado'. Há temores de que estejam ligados a grupos como a Al-Qaeda. Foto: APFrente al-Nusra: a Frente de Suporte para o Povo da Síria, em tradução livre, é uma milícia islâmica criada em 2012 que atua na guerra síria. Foto: Reprodução/YoutubeFrente al-Nusra: a milícia, descrita pelos próprios rebeldes como bem estruturada, luta contra o presidente sírio, Bashar al-Assad. Foto: Wikimedia CommonsEstado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL): grupo jihadista visa a formar emirado islâmico  em territórios no Iraque e na Síria. Foto: APEstado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL): os militantes foram considerados verdadeiras ameaças regionais pelos EUA após tomarem Mosul. Foto: APAl-Shabab: grupo somali tem ligações com a Al-Qaeda e promove ataques contra o Quênia desde 2011 em resposta ao envio de tropas do país à Somália. Foto: APAl-Shabab: grupo, cujo nome significa 'A Juventude', apareceu como ala radical da extinta União das Cortes Islâmicas da Somália em 2006. Foto: ReutersEmirado do Cáucaso: os rebeldes reivindicam a criação de um Estado islâmico independente na região russa que inclui a Chechênia. Foto: Reprodução/YoutubeAl-Qaeda na Península Arábica: braço do grupo terrorista no Iêmen querem, entre outros objetivos, atacar ocidentais e derrubar a família real saudita, aliada dos EUA. Foto: Reprodução/YoutubeTaleban: grupo integra o movimento islâmico nacionalista no Paquistão e Afeganistão e visa a expulsar invasores dos EUA e da Otan. Foto: APAl-Qaeda no Magreb Islâmico: com essa nomenclatura desde 2007, grupo atua na Argélia e em parceria com terroristas de países vizinhos. Ocidentais são alvos. Foto: Reprodução/YoutubeAl-Qaeda: rede criada por Osama bin Laden nos anos 1980 objetiva acabar com a influência ocidental em países muçulmanos. Foto: Reprodução/Youtube

“Vi quatro cadáveres”, declarou uma testemunha próxima de uma casa de chá e de uma farmácia danificadas pela detonação.

Ninguém assumiu a responsabilidade de imediato, mas o grupo islâmico Al Shabaab tem detonado bombas e realizado tiroteios na capital da Somália com frequência e prometeu mais ataques depois que perdeu o controle de um importante reduto no litoral do país neste mês.

AP
Homem ferido é retirado de escombros após explosão de carro bomba, nesta quarta-feira

“Ouvimos uma grande explosão seguida de disparos”, relatou Ahmed Idris, que se encontrava perto do restaurante Village Market. Ele disse que vários morteiros caíram na área pouco antes da explosão.

O Al Shabaab quer derrubar o governo, que diz ser um fantoche de potências ocidentais, e pretende expulsar as tropas de paz da União Africana, ainda a maior responsável pela segurança local, já que o Exército somali está sendo reformado lentamente para compor uma força nacional.

Os militantes vêm sendo repelidos das pequenas cidades sob seu domínio no sul e no centro da Somália por uma ofensiva militar de soldados africanos e somalis. Em 5 de outubro, o grupo perdeu o controle do porto de Barawe, que utilizava como canal para a importação de armas.

Leia tudo sobre: ebolasomáliaterrorismoal-shabaabmogadíscio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas