Polícia de Hong Kong investiga se houve uso excessivo de força contra ativistas

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pior confronto desde início das manifestações, há 3 semanas, terminou com 45 ativistas presos; um homem foi hospitalizado

BBC

A polícia de Hong Kong abriu uma investigação para apurar se houve uso excessivo de força na dispersão de protestos pró-democracia nesta quarta-feira (15).

Ontem: Polícia de Hong Kong desmonta barricadas e libera vias em centro financeiro

Assista clicando no link abaixo:

Polícia de Hong Kong investiga uso excessivo de força contra protestos


Reprodução/BBC
Policiais que agrediram ativista algemado foram 'afastados das funções', disse polícia

Dia 10: Manifestantes de Hong Kong se reagrupam após fim das negociações

Policiais e manifestantes entraram em confronto na terceira noite de operações para dispersar os bloqueios de rua erguidos na região autônoma da China.

Os manifestantes usaram guarda-chuvas para se proteger do gás de pimenta. Em desvantagem numérica, a polícia chegou a se retirar, mas depois voltou com reforços e dispersou os protestos com o uso de cassetetes. Cerca de 45 manifestantes foram presos.

Dia 9: Governo de Hong Kong rompe negociações com manifestantes

Policiais que agrediram ativista algemado foram 'afastados das funções', disse políciaImagens mostraram a agressão de oficiais contra um homem algemado, o ativista Ken Tsang.

Ativista usa escudo inspirado no herói da série em quadrinhos 'Capitão América' em uma rua principal do bairro Mong Kok, em Hong Kong  (6/10). Foto: ReutersManifestantes pró-democracia bloqueiam cruzamento no distrito de Mongkok (4/10). Foto: Bobby Yip/ReutersHomem segura cartaz com os dizeres 'Não seja fraco' perto de bloqueio feito pelo manifestantes pró-democracia (4/10). Foto: Bobby Yip/ReutersHomem tenta remover uma barricada feita pelos manifestantes pró-democracia que bloqueava rua no distrito de Mongkok (4/10). Foto: Bobby Yip/ReutersHomem que teria começado briga com manifestantes pró-democracia em Hong Kong fica algemado no chão (4/10). Foto: Bobby Yip/ReutersManifestantes pró-democracia (à esq.) para ativista anti-Pequim perto de barraca na rua principal de Hong Kong (3/10). Foto: ReutersAtivista pró-democracia, não retratado, discute com manifestante pró-Pequim, à dir., após ser chutado em Hong Kong (3/10). Foto: ReutersManifestante pró-democracia, centro, agarrado por um pró-Pequim, à dir., no distrito comercial de Mongkok, Hong Kong (3/10) . Foto: ReutersManifestante se emociona enquanto implora por uma solução pacífica para os protestos pró-democracia em Hong Kong (2/10). Foto: APManifestantes levantam as mãos como gesto de ação pacífica durante a mudança de turno policial em frente a um complexo do governo em Hong Kong (2/10). Foto: APAtivistas protestam enquanto cerimônia de hasteamento da bandeira chinesa é realizada com participação do líder de Hong Kong, Leung Chun-ying, na China (1/10). Foto: APPara editora da BBC, reivindicações fornecem 'propósito' ao movimento estudantil (30/09). Foto: ReutersÔnibus com mensagens de apoio para em uma rua no distrito comercial de Mongkok depois de milhares de manifestantes bloquearem estrada em Hong Kong (30/09). Foto: ReutersManifestantes bloqueiam a rua principal do distrito financeiro central em frente à sede do governo em Hong Kong (29/09). Foto: ReutersManifestante usa celular enquanto tem momento de descanso em Hong Kong (29/09). Foto: Reutersmanifestantes fogem de bombas de efeito moral em Hong Kong (28/09). Foto: ReutersMarcha pede eleições democráticas em Hong Kong (14/09). Foto: Reuters

Dia 7: Ativistas em Hong Kong reduzem bloqueios; negociações continuam

Fotos de Tsang – que vestia uma camisa do Corinthians – circularam na imprensa mundial. Os policiais que participaram do incidente foram afastados das suas funções, segundo a polícia de Hong Kong.

Os protestos já duram três semanas. Os manifestantes se opõem a uma determinação que obriga que candidatos nas eleições locais sejam antes aprovados por Pequim.

Leia tudo sobre: protestos em hong konghong kongchinapequimtsang

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas