Passageiro é acusado de estuprar mulher durante voo do Havaí para o Japão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Michael Tanouye foi preso pelo FBI assim que saiu da aeronave sem direito a fiança; família diz que o jovem sofre de depressão

Um voo da Japan Airlines teve que voltar para Honolulu depois de passageiro violentar mulher no banheiro do avião, de acordo com o FBI.

Brasil: Cadela impede estupro de menina de dez anos

Reprodução/FBI
Michael Tanouye foi preso após estuprar passageira em voo


Assista: Indiana é condenada a estupro múltiplo por se apaixonar

Agentes do FBI prenderam Michael Tanouye, 29, de Hilo, Havaí, na noite de sábado (11) no Aeroporto Internacional de Honolulu. A pena mais grave para a acusação de agressão sexual seria a prisão perpétua.

O voo estava a caminho do Aeroporto Internacional de Kansai quando Tanouye invadiu o banheiro e estuprou uma mulher, de acordo com declaração do FBI. A mulher, que estava voltando para o Japão com a mãe após quatro dias de férias no Havaí, foi usar o banheiro cerca de uma hora e 45 minutos após a decolagem.

Embora estivesse lutando com Tanouye, a passageira conseguiu acionar o botão de emergência do banheiro. A mãe da mulher, os comissários de bordo e outros passageiros tentaram abrir a porta do banheiro, mas não conseguiram porque Tanouye estava bloqueando a saída, segundo agente especial do FBI Necosie Wilson.

O grupo teve de remover os parafusos das dobradiças para abrir a porta. Segundo comissários de bordo e passageiros, um homem foi ferido enquanto tentava conter Tanouye.

Antes do incidente, Tanouye gritou algo incompreensível e sua mãe disse a uma aeromoça que ele sofria de depressão e estaria sob efeito dos medicamentos. Ele se levantou para passear e aparentava calma, disseram os comissários de bordo. O passageiro estaria indo visitar a avó. Os comissários de bordo concordaram em não servir álcool ao homem porque ele estava sob forte medicação.

Após o incidente, a mãe de Tanouye deu-lhe uma dose de remédio e ele caiu no sono, segundo depoimento. O piloto decidiu voltar cerca de duas horas após a decolagem depois de ouvir que Tanouye estava sedado.

Policiais do Havaí levaram Tanouye para fora do avião quando ele pousou em Honolulu e agentes do FBI o prenderam, disse o agente especial Tom Simon, porta-voz do FBI em Honolulu. Ele está detido sem fiança no Honolulu Federal Detention Center.

O suspeito apareceu em um tribunal federal para uma breve audiência na terça-feira (14), com o que parecia ser um ferimento no lado esquerdo do rosto. Ele respondeu "sim" quando o juiz perguntou se entendia as acusações. 

O advogado de defesa do passageiro, Richard Cante, se recusou a conversar com a imprensa após a audiência. Pais e irmã de Tanouye estiveram no tribunal, mas deixaram o lugar sem falar sobre o assunto.

Segundo o advogado assistente Larry Butrick, foi dito ao Juiz Kevin Chang que há acusações adicionais e "problemas de saúde mental em jogo". Do lado de fora do tribunal, Butrick se recusou a falar sobre as acusações pendentes, problemas de saúde mentais ou da lesão facial.

*Com AP

Leia tudo sobre: havaiestuprojapaobutrickfbitanouyejapan airlines

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas