Mãe admite ter sufocado os três filhos com deficiência até a morte na Inglaterra

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Mesmo assim, Tania Clarence deverá ser julgada por homicídio culposo e deverá cumprir sua pena em um hospital psiquiátrico

Um tribunal britânico afrouxou as acusações de homicídio contra uma mulher que matou seus três filhos com deficiência depois de aceitar os pedidos da defesa, que alegou homicídio culposo.

EUA: Mãe é condenada por atirar no filho 20 anos após matar ex-marido

Reprodução/Youtube
Tania Clarence admitiu ter matado seus filhos gêmeos, Max e Ben (foto com o pai, Gary) e filha mais velha, Olivia, em Londres


Vídeo: Mãe mata filho atropelado após esquecer de puxar freio de mão

Tania Clarence admitiu ter matado Olivia, 4, e os gêmeos Ben e Max, de 3 anos, mas implorou pela diminuição da pena na sessão realizada segunda-feira (13).

Ela supostamente teria sufocado as crianças na casa da família, em Londres, em abril antes de tentar o suicídio. Seu marido Gary estava na África do Sul no momento do crime. Os filhos do casal eram portadores do tipo 2 de atrofia muscular espinhal, uma doença que afeta a força muscular.

O advogado de defesa Jim Sturman disse que para Tania, "cuidar de três crianças com essa condição era desgastante, angustiante, debilitante e acabou por ser esmagador."

Veja fotos de mães que também foram acusadas pela morte dos filhos

Otty Sanchez, EUA: após decapitar seu bebê de 3 semanas, a texana desmembrou seu corpo e comeu partes dele em 2009. Foto: Reprodução/YoutubeOtty Sanchez, EUA: ela diz que o diabo a mandou cometer o crime. Ela foi enviada a instituição para doentes mentais. Foto: Reprodução/YoutubeTheresa Riggi, Escócia: a americana que morava na Europa esfaqueou seus três filhos até a morte em 2010. Foto: Reprodução/YoutubeTheresa Riggi, Escócia: condenada a 16 anos por matar os gêmeos Austin e Luke, 8, e Cecilia, 5, ela se matou em 2011. Foto: Reprodução/YoutubeShaquan Duley, EUA: ela foi condenada por ter matado os filhos Devean, 2, e Ja'van, 18 meses, em 2010. Foto: Reprodução/YoutubeShaquan Duley, EUA: ela contou ter matado os dois após sua mãe questionar sua capacidade de cuidar das crianças. Foto: Reprodução/YoutubeDominique Cottrez, França: a mulher teria matado e enterrado mais de dez bebês em seu quintal. Ela pode ser condenada à prisão perpétua. Foto: Reprodução/YoutubeLianne Smith, Suíça: condenada pela morte em 2011 de Rebecca, 5, e Daniel, 11 meses, a mulher confessou o crime. Foto: Reprodução/YoutubeLianne Smith, Suíça: autópsia revelou que ambas as crianças morreram por asfixia. Mãe cumpre prisão perpétua. Foto: Reprodução/MurderpediaMarci Webber, EUA: a americana matou sua filha Maggie, 4, com uma facada no pescoço, em 2010. Ela está sob tratamento psiquiátrico. Foto: Reprodução/Chicago TribuneHelen Caudwell, Inglaterra: ela matou a filha, Bethany Caudwell-Kennerly, sufocada com um urso de pelúcia em 2009. Foi sentenciada à prisão perpétua. Foto: Reprodução/Manchester Evening NewsYvonne Freaney, País de Gales: a britânica admitiu ter matado seu filho autista, Glen Freaney, 11, em 2011. Foto: Reprodução/The TelegraphYvonne Freaney, País de Gales: mãe de mais 3, ela estrangulou o menino e foi sentenciada a 3 anos de supervisão judicial. Foto: Reprodução/Daily MailFiona Donnison, Inglaterra: ela foi considerada culpada pela morte dos filhos Harry, 3, e Elise, 2, por sufocamento em 2010. Foto: Reprodução/MurderpediaFiona Donnison, Inglaterra: ela matou os filhos para se vingar do pai das crianças, Paul, após uma separação amarga. Ela pegou prisão perpétua. Foto: Reprodução/MurderpediaChina Arnold, EUA: a americana foi condenada à prisão perpétua por matar sua filha de 28 dias em 2005. Foto: Reprodução/MurderpediaChina Arnold, EUA: após brigar com namorado, ela colocou a menina no microondas. Psicólogos não detectaram doença mental grave. Foto: Reprodução/MurderpediaEdyan Farah, EUA: a mulher matou dois de seus cinco filhos após trancá-los por dez horas em um armário. Uma tinha 7 anos e gêmeas tinham 5. Foto: Reprodução/Youtube

França: Mãe mata com faca professora da pré-escola durante aula, diz polícia

Durante audiência na Corte Criminal Central de Londres, o procurador de Justiça Zoe Johnson disse que a acusada "matou seus três filhos porque queria acabar com o sofrimento deles."

Johnson disse que os promotores aceitaram a apelação de que Tania estava com depressão, o que equivaleria a "anormalidade mental". Ela deve receber sua sentença no dia 14 de novembro e é provável que seja enviada para um hospital psiquiátrico.

*Com AP

Leia tudo sobre: reino unidoinglaterracriancalondresgaryafrica do sulclarence

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas