Bolivianos votam e devem dar terceiro mandato a Evo Morales

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Pesquisas de opinião mostram Morales vencedor no 1º turno, com 60% dos votos; se ganhar, ele vai governar até 2020

Reuters

Reuters
Mulher vota em uma escola da capital do país, La Paz; Evo é presidente desde 2005


Os bolivianos votam neste domingo no pleito que deve dar o terceiro mandato consecutivo ao presidente Evo Morales, um ex-plantador de coca que promete consolidar as reformas de esquerda que ampliaram o papel do Estado numa economia em crescimento.

Numa zona eleitoral em La Paz, os eleitores formavam desde cedo fila para votar. Os policiais patrulhavam em grande número as ruas. A votação começou pontualmente às oito da manhã. Nas zonas rurais, houve relatos de grandes atrasos, porém.

O apelo popular de Morales e os gastos cautelosos dos recursos do gás em ações sociais, estradas e escolas deram amplo apoio ao presidente de 54 anos, num país marcado por golpes e instabilidade política.

Análise: Por que as eleições na Bolívia interessam ao Brasil?

"Votei no Morales", disse Flavia Nuñez, 50 anos, auxiliar de escritório. "Esses outros candidatos de direita vão nos levar de volta no tempo. Eu não quero isso".

Morales, primeiro líder boliviano da etnia Aymara, vota na região onde cultivou coca na juventude. Ele fez um apelo para que os seis milhões de eleitores votassem e mostrassem "a unidade do país".

Nos seus outdoors de campanha, o slogan é "Com Evo estamos indo bem".

As pesquisas de opinião mostram Morales vencedor no primeiro turno com 60% dos votos.

Se vencer, Morales, que prega contra o capitalismo, mas recebe elogios de Wall Street por manter o superávit fiscal, pode se tornar o presidente boliviano por mais tempo no poder.

Desde que assumiu o cargo, em 2006, ele presidiu por um período de oito anos de crescimento econômico acima dos 5%, nacionalizando indústrias como gás e usando os recursos para financiar o seu "socialismo indígena". O número de bolivianos vivendo em extrema pobreza caiu no período.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas