Pesquisa aponta segundo turno nas presidenciáveis do Uruguai

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

O esquerdita Tabaré Vázquez tem apoio de 42% da população; centrista Luis Lacalle Pou manteve 32% das intenções de voto

Reuters

A intenção de voto para as eleições presidenciais de 26 de outubro no Uruguai se manteve estável durante o último mês e ratificou um cenário de segundo turno entre a governista Frente Ampla e o opositor Partido Nacional, segundo pesquisa.

Pesquisa: Candidato governista à Presidência do Uruguai recupera apoio

AP
O candidato à presidência do Partido Nacional, Luis Lacalle Pou, beija simpatizante durante comício na periferia de Montevidéu, no Uruguai (5/10)


Fevereiro: Liberação da maconha no Uruguai reacende debate sobre drogas

O candidato da coalizão governista de esquerda, Tabaré Vázquez, tem um apoio de 42%, o mesmo que em setembro, mostrou a pesquisa da consultoria Factum. Atrás vem o centrista Luis Lacalle Pou, que manteve 32% das intenções e, em seguida, o também opositor Pedro Bordaberry, do Partido Colorado, que continua com 15%. O nível de indecisos caiu para 3% ante 4% em setembro.

"O que está claro é que o presidente será eleito em novembro, vamos ter segundo turno", disse o diretor da Factum, Eduardo Bottinelli, acrescentando que será difícil para o governo alcançar as maiorias parlamentares.

A pesquisa foi realizada entre 26 de setembro e 1º de outubro e ouviu 1.004 eleitores. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Em setembro, a coalizão de esquerda Frente Ampla conteve sua queda nas intenções de voto para as eleições presenciais, criando um cenário incerto.

"A mudança importante é que o candidato da Frente Ampla, que vinha caindo lenta, mas sistematicamente desde o começo do ano, parou de cair no mês passado, segundo essa pesquisa, e no último mês recuperou pontos percentuais de intenção de voto", disse o diretor da Cifra, Luis Eduardo González.

O analista considerou que nenhum partido alcançará a maioria parlamentar e acrescentou que ainda não dá para prever o resultado do segundo turno, no último domingo de novembro.

Leia tudo sobre: uruguaieleicoespresidentecorrida eleitoralfrente amplavazquezpoubottinelligonzalez

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas