Terroristas querem conquistar área e consolidar as conquistas de territórios em nome de uma versão absolutista do Islã sunita

Reuters

Combatentes do Estado islâmico avançaram para o sudoeste da cidade curda síria de Kobani durante a noite, disse nesta terça-feira (7) um grupo que monitora o conflito na Síria, tendo conquistado vários edifícios para ganhar posições no ataque pelos dois lados da cidade.

Ontem: Estado Islâmico hasteia bandeira no leste de cidade curda síria sitiada

Forças pró Bashar al-Assad queimam bandeira da Frente Al-Nusra, ligada à Al-Qaeda, deixada para trás por combatentes rebeldes no entorno das colinas no Hama, Síria (6/10)
Reuters
Forças pró Bashar al-Assad queimam bandeira da Frente Al-Nusra, ligada à Al-Qaeda, deixada para trás por combatentes rebeldes no entorno das colinas no Hama, Síria (6/10)


Dia 4: Pais de americano sequestrado pelo Estado Islâmico apelam pela sua liberação

A perspectiva de que a cidade, na fronteira com o território turco, caia em mãos dos militantes que a sitiam há três semanas aumentou a pressão sobre a Turquia, que tem o Exército mais poderoso da região, para se juntar a uma coalizão internacional na luta contra o Estado islâmico.

Do lado da fronteira turca, duas bandeiras do Estado islâmico podiam ser vistas sobre o lado leste de Kobani. Dois ataques aéreos atingiram a área e tiroteios esporádicos podiam ser ouvidos.

Medo: Cidade na fronteira da Síria segue sob cerco do Estado Islâmico

Combatentes do Estado Islâmico estavam usando armas pesadas e lançando projéteis no avanço sobre Kobani, disse a oficial do alto escalão curdo Asya Abdullah à Reuters, falando de dentro da cidade.

"Ontem houve um confronto violento. Lutamos arduamente para mantê-los fora da cidade ", disse ela por telefone. "Os confrontos não estão em toda a Kobani, mas em áreas específicas, nos arredores e em direção ao centro."

Cameron: Premiê britânico diz que fará uso de todos os meios contra Estado Islâmico

Domingo: Mais de 30 rebeldes são mortos em bombardeios no Iraque

O Estado Islâmico, um ramo da Al-Qaeda, ampliou sua ofensiva nos últimos dias contra a cidade fronteiriça de maioria curda, apesar de ter sido alvo de bombardeios da coalizão liderada pelos EUA destinados a deter o seu avanço.

O grupo quer conquistar Kobani para consolidar uma ampla conquista de território no norte da Síria e do Iraque, em nome de uma versão absolutista do Islã sunita, que vem abalando o Oriente Médio.

Dia 2: Turquia aprova ação militar na Síria e no Iraque para enfrentar Estado Islâmico

Confrontos na região deixaram ao menos 400 mortos durante as três semanas de conflitos entre o Estado Islâmico e combatentes curdos dentro e ao redor da cidade síria de Kobani, perto da fronteira com a Turquia, disse um grupo de monitoramento nesta terça.

A cifra de mortos inclui combatentes de ambos os lados e também civis, disse o Observatório Sírio de Direitos Humanos. De acordo com a organização, foram documentadas 412 mortes a partir de fontes no terreno, mas o número real seria provavelmente o dobro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.