Rei de 86 anos da Tailândia passa bem após cirurgia para a remoção da vesícula

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O monarca Bhumibol Adulyadej foi internado em um hospital de Bangcoc na noite de sexta e precisou retirar a vesícula biliar

O rei de 86 anos da Tailândia passa bem após a retirada da vesícula biliar. Segundo os médicos divulgaram nesta segunda-feira (6), o procedimento foi normal e o estado geral do monarca melhorou desde a sua internação, há três dias.

2011: Tailandês é condenado à prisão por mensagens de texto contra o rei

Reuters
Homem coloca flores em altar enquanto reza pela saúde do rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, no hospital Siriraj, em Bangcoc


Golpe de Estado: 'Não criem novos problemas', adverte líder aos tailandeses

Mais longo monarca a reinar no mundo, o rei Bhumibol Adulyadej foi internado em um hospital de Bangcoc na sexta à noite com sintomas de febre e aumento da frequência cardíaca. Logo depois, exames de sangue mostraram sinais de infecção.

Em um comunicado emitido nesta segunda-feira, o palácio disse que testes adicionais, incluindo uma tomografia, mostraram que "a vesícula biliar estava inflamada e muito inchada" e os médicos disseram que a operação labaroscópica de 75 minutos foi realizada na noite de domingo.

Yingluck: Junta militar prende primeira-ministra deposta da Tailândia

"A operação correu bem. Sua condição é satisfatória", disse o comunicado, acrescentando que ele estava sendo tratado com antibióticos intravenosos. Na segunda de manhã "seu estado geral melhorou: sua frequência cardíaca diminuiu, sua pressão arterial está na faixa normal e a febre diminuiu."

Preocupações com a saúde do rei e a sucessão contribuíram para a instabilidade política da Tailândia dos últimos oito anos.

O rei gastou os últimos quatro anos no hospital até receber alta, em agosto. Quando foi internado em 2009, os médicos disseram que ele estava sofrendo de uma inflamação pulmonar, embora também portasse uma variedade de doenças normalmente associadas à idade.

A Tailândia tem grande afeição por Bhumibol, que assumiu o trono em 1946 e é reverenciado como uma autoridade moral que entrou em cena várias vezes ao longo dos anos para unificar o país, apesar da ausência em um papel político formal.

Mas a vida no palácio e o papel do rei em meio aos conflitos políticos do país, que começaram em 2006, porém, minaram o que antes era um respeito quase universal pela instituição real.

A saúde do rei também tem levantado preocupações sobre o que acontecerá após sua morte. O príncipe herdeiro, Vajiralongkorn, não comandará o país com o mesmo respeito e carinho do rei, que estava perto e ativamente envolvido nos esforços pelo desenvolvimento de seu país.

Discussão aberta contra a monarquia também inclui as leis rígidas de lesa majestade: quem critica a monarquia pode ser punido com até 15 anos de prisão.

*Com AP

Leia tudo sobre: tailandiareivajiralongkornAdulyadej

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas