Mais de cem imigrantes ilegais estão desaparecidos após naufrágio na Líbia

Por Reuters | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Cerca de 30 corpos já foram encontrados em praia na cidade de Zuawhrah; navio tinha mais de 250 pessoas a bordo

Reuters

Mais de 100 imigrantes ilegais estão desaparecidos desde o naufrágio de uma embarcação em pleno Mar Mediterrâneo na costa da Líbia, no sábado (4). Segundo autoridades, dezenas de corpos já surgiram na praia da cidade portuária de Zuawrah, localizada a oeste da capital do país, Trípoli.

Veja grandes naufrágios da história:

Lampedusa - Barco com mais de 500 imigrantes naufragou após incêndio, deixando mais de 100 mortos. Foto: APLampedusa - Um dos acidentes mais mortais nos últimos tempos na conhecida travessia de imigrantes. Foto: APNavio Costa Concordia - Naufragou com 4.229 passageiros e tripulantes a bordo no litoral da Ilha de Giglio, na italiana Toscana, em janeiro de 2012. Acidente deixou 32 mortos. Foto: APNavio Costa Concordia - Gigantesco casco de 114,5 mil toneladas ficou deitado de lado há mais de 20 meses, dominando a paisagem do pequeno porto da ilha de Giglio. Foto: AFPNavio Achille Lauro - O luxuoso navio afundou em dezembro de 1994 a cerca de 250 quilômetros da Somália, mais de dois dias depois de pegar fogo. Foto: APNavio Estonia - Navio naufragou com 989 ocupantes a bordo no trajeto Tallinn-Estocolmo em setembro de 1994. Morreram 852 pessoas afogadas. Foto: APBalsa Moby Prince - Balsa abalroou o navio-tanque Agip Abruzzo, que estava ancorado, num acidente que matou 140 pessoas em abril de 1991. Foto: APBateau Mouche - Embarcação de turismo que naufragou na costa brasileira no dia 31 de dezembro de 1988 a caminho de Copacabana. Dos 142 passageiros, 55 morreram. Foto: AEBalsa Dona Paz - Em dezembro de 1887, nas Filipinas, a balsa afundou após colidir com navio-tanque Vector, matando 4.375 pessoas. Foto: APTitanic - Transatlântico afundou na sua viagem inaugural, após bater em um iceberg. Dos 2.228 passageiros, 1.523 morreram.. Foto: AP

Aproximadamente 70 imigrantes, a maioria da Síria e da África subsaariana, já foram resgatados, enquanto cerca de 30 corpos foram recuperados. "De acordo com os sobreviventes, havia mais de 250 imigrantes ilegais a bordo”, declarou um funcionário no centro de imprensa do governo local.

A Líbia, cujo gabinete frágil tem se mostrado incapaz de impor sua autoridade sobre grandes porções do país, tornou-se um ponto de partida cada vez mais comum para imigrantes ilegais que tentam cruzar o Mediterrâneo rumo à Europa.

Em agosto, a Organização das Nações Unidas (ONU) informou que quase duas mil pessoas em fuga da África e do Oriente Médio se afogaram no Mediterrâneo somente neste ano. A maioria dos acidentes ocorreu nos últimos três meses, enquanto esses imigrantes se arriscavam na travessia da Líbia para o continente europeu.

Leia tudo sobre: líbia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas