Buscas recomeçam sete meses após desaparecimento do avião e serão retomadas a partir do sul do Oceano Índico por navios

Sete meses após o desaparecimento do voo MH370, da Malaysia Airlines, as buscas são retomadas no Oceano Índico, onde se acredita que o avião tenha caído, anunciaram nesta segunda-feira (6) as autoridades australianas.

Agosto: Buscas por avião malaio vão se concentrar ao Sul da suposta área da queda

Detalhes das buscas pelo voo 370 da Malaysia Airlines pelo sul do Oceano Índico. Plano foi divulgado pela Austrália (23/09)
AP
Detalhes das buscas pelo voo 370 da Malaysia Airlines pelo sul do Oceano Índico. Plano foi divulgado pela Austrália (23/09)


Junho: Após novos dados, busca por voo desaparecido da Malásia muda de local

Depois de uma primeira fase de buscas infrutíferas à superfície e subaquáticas, um navio malaio especializado recomeçou a sondar o oceano para tentar localizar o Boeing 777-200, desaparecido no dia 8 de março, após descolar de Kuala Lumpur, com destino a Pequim, com 239 pessoas a bordo.

"Com material e especialistas da Phoenix International, o navio GO Phoenix chegou à zona das buscas, no Sul do Oceano Índico, e reiniciou as operações de exploração submarina", indicou o departamento australiano de segurança nos transportes.

O navio emitirá sonares programados a uma profundidade entre 5 mil e 6 mil metros, de modo a detectar grandes volumes dos destroços do avião, como motores, trens de aterragem e fuselagem.

Investigação: Empresa de satélite acredita ter 'chave' para localizar voo malaio

Malaysia Airlines: Famílias recebem indenizações de US$ 50 mil

O Boeing 777 da Malaysia Airlines fez um último contato com os controladores de voo aconteceu cerca de uma hora depois da decolagem. Em seguida, os aparelhos de localização foram desligados, e o avião fez uma brusca alteração de rota.

Dados de satélites sugerem que o voo MH370 caiu cerca de 1.680 quilômetros a noroeste de Perth, na Austrália, perto da área onde os sinais eletrônicos foram captados.

Maio: Avião malaio não está em área onde sinais foram ouvidos

Caso novos sinais permitam uma localização mais precisa, um submarino teleguiado será usado para buscar destroços no fundo do mar. Até 14 aeronaves e 14 embarcações participariam das buscas.

*Com Agência Brasil e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.