Ucrânia diz que forças mataram 12 rebeldes no aeroporto de Donetsk

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cessar-fogo no leste do país ficou cada vez mais fragilizado nos últimos dias, em meio à morte de vários civis e militares

Reuters

Os separatistas pró-russos sofreram as piores baixas desde que o cessar-fogo teve início em 5 de setembro, perdendo 12 homens em ataques a edifícios no aeroporto de Donetsk, disseram oficiais militares ucranianos neste sábado (4).

Leia mais: Rebeldes atacam aeroporto controlado pelo governo em Donetsk

O cessar-fogo no leste da Ucrânia tornou-se cada vez mais fragilizado nos últimos dias, em meio à morte de vários civis e militares, bem como de um funcionário da Cruz Vermelha no reduto rebelde de Donetsk.

E ainda: Funcionário da Cruz Vermelha é morto por disparo de morteiro na Ucrânia

"O aeroporto de Donetsk continua a ser o alvo prioritário para os terroristas. Ontem (sexta-feira), eles fizeram algumas tentativas, felizmente sem sucesso, de invadi-lo", disse o porta-voz militar Andriy Lysenko a jornalistas. "Doze (separatistas) foram mortos durante os ataques, que é a maior perda entre os rebeldes desde 5 de setembro", acrescentou.

Shamil Zhumatov/Reuters
Fumaça é vista perto de aeroporto de Donetsk depois de confronto entre rebeldes pró-Rússia e forças do governo ucraniano (4/10)


Lysenko disse que dois soldados ucranianos foram mortos nas últimas 24 horas, mas não deu mais detalhes.

Autoridades ucranianas acusaram as forças russas na sexta-feira de ajudar os separatistas a aumentar a pressão sobre as tropas do governo que dominam o aeroporto de Donetsk, ameaçando um frágil cessar-fogo.

A última estimativa da ONU é de que mais de 3,5 mil pessoas morreram no conflito que eclodiu depois que os líderes pró-ocidentais tomaram o poder em Kiev após protestos de rua que tiraram o presidente apoiado por Moscou, Viktor Yanukovich, do poder.

Leia tudo sobre: ucrâniarebeldesrússia na ucrâniacessar-fogo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas