Sobe para 48 o número de mortes após erupção vulcânica no Japão

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Número supera as 43 mortes em erupção de 1991; a atividade vulcânica mais letal ocorreu em Hokkaido e deixou 144 mortes

Um corpo recuperado próximo ao cume do vulcão estava em posição de cócoras e teve que ser desenterrado de uma espessa camada de cinzas. Outro estava preso entre enormes rochedos, maiores do que refrigeradores.

Ontem: Japão suspende buscas por risco de nova erupção no Monte Ontake

AP
Equipes de resgate realizam operação de buscas perto do pico do Monte Ontake na região central do Japão

Segunda: Sobe para 36 o número de vítimas após erupção vulcânica no Japão

A polícia que recuperou dezenas de corpos nesta quarta-feira (1) retratou cenas de mortes dolorosas em todo o cume, onde turistas faziam uma proveitosa caminhada de outono no final de semana passado quando foram pegos de surpresa pela erupção da montanha.

O número de mortos vítimas da erupção de sábado na região subiu para 48 após as buscas desta quarta, conduzida sob um pouco de cinza e gases vomitados pela cratera, informou a polícia de Nagano. Equipes de resgate utilizaram medidores para saber da toxicidade dos gases e se certificar de que era seguro estar no local.

Vídeo: Montanhistas gravam erupção vulcânica que deixou 31 mortos no Japão

Equipes militares de resgate retomaram as operações com helicópteros, após as autoridades terem suspendido os esforços por causa dos gases tóxicos e do temor de uma nova erupção. Eles usaram uma máquina de corte especial para recuperar corpos presos entre duas enormes rochas. Muitos corpos foram semi-enterrados nas cinzas, outros ainda mais profundamente.

Líder da tropa de choque da polícia de Negano, Mamoru Yamazaki descreveu a cena do resgate como "grave". Ele afirmou que socorristas recuperaram todos os corpos visíveis, indicando que poucos, se houver, ainda estão desaparecidos. As autoridades não divulgaram nenhuma atualização sobre o número de desaparecidos por causa das informações iniciais conflitantes, mas disseram que estavam verificando de perto os dados.

Domingo: Pelo menos 31 podem ter morrido em erupção de vulcão no Japão

A erupção da Ontake, montanha de 3.067 metros que fica 200 quilômetros a oeste de Tóquio, cobriu seu pico com uma chuva mortal de cinzas e pedras no momento em que se encontrava repleto de montanhistas e caminhantes que foram observar as cores do outono japonês.

O número supera as 43 mortes em uma erupção de 1991 no sudoeste do Japão e faz com que essa seja a atividade vulcânica mais letal desde a ocorrida na ilha de Hokkaido, no norte do país, em 1926, na qual morreram 144 pessoas, de acordo com dados do governo.

O Monte Ontake, segundo maior vulcão ativo do Japão, teve uma pequena erupção há sete anos e sua grande erupção anterior, a primeira a ser registrada, foi em 1979. Os caminhantes disseram não ter havido nenhum alerta sobre a erupção de sábado, pouco antes do meio dia. Centenas de pessoas ficaram presas por horas antes que a descida se tornasse viável.

*Com Reuters e AP

Leia tudo sobre: japaovulcaoerupcao no japao

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas