Erupção do segundo maior vulcão do Japão deixa um morto e 40 feridos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Alpinistas foram pegos de surpresa neste sábado no Monte Ontake, vulcão que tem mais de três mil metros de altura

Alpinistas foram pegos de surpresa diante de uma repentina erupção do Monte Ontake, o segundo maior vulcão do Japão, no início da tarde deste sábado (27). Ao uma pessoa morreu e 40 ficaram feridas, de acordo com as equipes de resgate. Sete ainda estão desaparecidas.

Veja fotos da erupção do Monte Ontake, ocorrida neste sábado:

Segundo testemunhas, depois da explosão do vulcão japonês o céu ficou escuro, todo tomado pelas cinzas. Foto: AP Photo/Kyodo Newsvulcão japonês. Foto: AP Photo/Kyodo NewsSegundo autoridades, a fumaça do vulcão japonês chegou a 3 quilômetros de altura. Foto: AP Photo/Kyodo NewsAlpinistas tentam escapar depois de o Monte Ontake, o segundo vulcão mais alto do Japão, entrar em atividade. Foto: AP Photo/Kyodo NewsVulcão japonês, que entrou em atividade, deixou dezenas de feridos. Foto: AP Photo/Kyodo NewsA erupção do Monte Ontake, entre as cidades de Nagano e Gifu, no Japão, começou às 23h53 de sexta-feira (26), horário de Brasília . Foto: AP Photo/Kyodo News

Sem condições de descer os mais de 3 mil metros de altura do local, os feridos foram abrigados em abrigos na montanha, disse Sohei Hanamura, gerente oficial de crises da prefeitura de Nagano. Entre eles, 32 estão com ferimentos graves, sendo que sete perderam a consciência.

Os trabalhadores do resgate, pertencentes à polícia, aos bombeiros e ao Exército, planejam chegar à área da erupção a pé durante a madrugada para tentar encontrar os desaparecidos. A decisão veio após as autoridades chegarem à conclusão de que as cinzas do vulcão seriam muito perigosas para se fazer o resgate com helicópteros.

Leia também:
Sobe para 16 o número de mortos em erupção de vulcão na Indonésia
Erupção solar envia partículas para a Terra
Nasa captura poderosa erupção no Sol; assista

Gerentes do alojamento para onde as vítimas foram levadas estão familiarizados com os procedimentos de primeiros socorros e têm se comunicado com os responsáveis pelos resgates na cidade, disse Hanamura.

Com uma sonoridade semelhante à de um trovão, o vulcão de 3.067 metros de altura teve sua erupção pouco depois das 12h – horário local –, em um dia claro de outono, expelindo largas plumas brancas de gás e cinzas em direção ao céu e encobrindo toda a área ao redor com um cinza espesso. A fumaça chegou a mais de 3 quilômetros de altura.

Erupções menores continuaram ao longo de toda a tarde até o anoitecer. Cerca de 250 pessoas ficaram inicialmente presas nas inclinações do monte, mas a maioria conseguiu descê-lo até a noite de sábado, segundo o canal público NHK. Algumas foram instaladas em abrigos em cidades próximas ao local.

A agência de meteorologia do Japão ampliou o nível de alerta em relação ao Ontake para 3, em uma escala que vai até 5. Também avisou as pessoas a permanecerem distantes da montanha, cujas cinzas podem se espalhar por um raio de mais de 2 quilômetros – cerca 4 km.

O Ontake fica a cerca de 210 quilômetros a oeste de Tóquio, entre as cidades de Nagano e Gifu, na principal ilha do Japão, de Honshu – onde também se situa a capital do país, além de outras das principais cidade japonesas, como Yokohama, Osaka, Fukushima e Hiroshima. A última grande erupção do vulcão havia ocorrido em 1979.

*Com as agências de notícias AP e Reuters

Leia tudo sobre: vulcão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas