Enfermeiro canibal e pedófilo é condenado a nove anos de prisão na Inglaterra

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Americano, Dale Bolinger foi sentenciado nesta quinta por seus crimes; ele morava na cidade de Canterbury, sudeste do país

BBC

O americano Dale Bolinger, um enfermeiro pedófilo de 58 anos com fetiche por canibalismo, foi sentenciado nesta quinta-feira a nove anos de prisão na Inglaterra.

Junho: Canibal sul-africano come coração de novo companheiro de sua ex-namorada

PA
Dale Bolinger confessou ter pensamentos canibais desde os seis anos de idade


Janeiro: Canibal diz ter comido homem por vingança na República Centro-Africana

Morador da cidade de Canterbury (sudeste da Inglaterra), Bolinger já havia sido condenado em julho sob a acusação de ter tentando se encontrar com uma menor de idade após flertar com ela pela internet.

O americano se declarou culpado em outras dez acusações, entre elas ter administrado veneno em uma amiga em julho de 2010 e de ter feito fotos com montagens pornográficas de crianças. O réu admitiu pensar em atos canibais desde quando tinha seis anos de idade, mas alegou que este interesse se restringia a "fantasias".

A juíza responsável pelo caso disse que seu comportamento foi "repugnante, chocante e perigoso".

Machado

Casado por 34 anos e pai de três filhos, Bolinger havia comprado um machado um dia antes do encontro que havia marcado com a jovem, em 18 de setembro de 2012, em uma estação de trem. Ela nunca apareceu para o encontro.

Conheça criminosos que cometeram canibalismo pelo mundo

Alexander Spesivtsev, Rússia: 'Canibal da Sibéria' passou a matar em 1991, aos 21 anos. Acredita-se que tenha assassinado 80 mulheres e meninas. Foto: Reprodução/YoutubeAlexander Spesivtsev, Rússia: ele matou principalmente crianças de rua. Alguns dos corpos foram comidos após terem sido preparados em sua casa. Foto: Reprodução/YoutubeFritz Haarmann, Alemanha: de 1918 a 1924, o alemão deixou até 27 mortos, a maioria homens. Corpos eram encontrados com mordidas no pescoço. Foto: Reprodução/YoutubeAntron Singleton, EUA: Big Lurch, como o rapper ficou conhecido, matou sua colega de quarto, Tynisha Ysais, e comeu partes do corpo, em 2002. Foto: Reprodução/YoutubeAntron Singleton, EUA: segundo a polícia, o rapper foi encontrado após o crime sob efeito da droga PCP. Ele estava nu, coberto de sangue, no meio da rua. Foto: Reprodução/YoutubeJarno Elg, Finlândia: em 1998, ele matou uma vítima e comeu partes do corpo com cúmplices em um ritual satânico. Foto: Reprodução/InternetPaulo César Rodrigues dos Santos, Brasil: com 2 cúmplices, ele (C) matou Diosmar Rodrigues de Amorim e comeu parte de seu fígado, em 2011. Foto: Reprodução/InternetEnriqueta Martí, Espanha: envolvida em cultos de magia negra, a mulher nascida em 1868 matou mais de 12 crianças e comeu seus restos mortais. Foto: Reprodução/YoutubeAlbert Fish, EUA: masoquista e pedófilo, Fish estuprou e matou dezenas de meninos e meninas nos anos 1920. Foto: Reprodução/YoutubeAlbert Fish, EUA: Fish foi eletrocutado na cadeira elétrica por seus crimes em 1935 em Nova York. Foto: Reprodução/YoutubeJorge Negromonte da Silveira, Brasil: com a mulher, Isabel, ele matou e recheou empadas com carne humana em Pernambuco. Foram presos em 2012. Foto: Reprodução/YoutubeRudy Eugene, EUA: o 'Zumbi de Miami' foi morto pela polícia após se negar a parar de comer o rosto do morador de rua Ronald Poppo, em 2012. Foto: Reprodução/YoutubeYoo Young-chul, Coreia do Sul: de 2003 a 2004, ele deixou 21 mortos, a maioria prostitutas; 11 tinham marca de canibalismo no fígado. Foto: Reprodução/YoutubeVince Weiguang Li, Canadá: chinês matou um jovem de 22 anos em um ônibus, em 2008. Ele comeu partes do corpo na frente dos passageiros. Foto: Reprodução/YoutubeVince Weiguang Li, Canadá: ele decapitou vítima antes de ser rendido. Chinês está internado em hospital psiquiátrico desde 2009. Foto: Reprodução/YoutubeTsutomu Miyazaki, Japão: tido pela mídia japonesa como 'drácula', ele matou 4 crianças de 4 a 7 anos entre 1988 e 1989. Foto: Reprodução/YoutubeTsutomu Miyazaki, Japão: ele também cometeu necrofilia, canibalismo e ingestão de sangue. Ele foi condenado em 1997 e enforcado em 2008. Foto: Reprodução/YoutubeOttis Toole, EUA: ele confessou ter matado, entre os anos 1970 e 1980, mais de 100 pessoas. Foto: Reprodução/YoutubeOttis Toole, EUA: com seu parceiro e então namorado, Henry Lee Lucas, cometeu canibalismo e estupros. Foto: Reprodução/YoutubeNikolai Dzhumagaliev, União Soviética: estuprou as vítimas e comeu seus músculos. Ficou internado em centro psiquiátrico, mas foi solto em 2001. Foto: Reprodução/YoutubeNicolas Cocaign, França: em 2007, já preso, matou outro preso e comeu seu pulmão. Ele cumpre sentença de 30 anos desde 2010. Foto: Reprodução/YoutubeMoninder Singh Pandher, Índia: empresário e seu empregado foram presos em 2006 acusados de matar e tentar comer crianças na cidade de Noida. Foto: Reprodução/YoutubeLeonarda Cianciulli, Itália: ela deixou três mortos nos anos 1930 e fez sopa com os restos mortais. Ela morreu em asilo prisional em 1970. Foto: Reprodução/YoutubeJosé Luis Calva Zepeda, México: o escritor matou e comeu partes do corpo da namorada em 2006. Ele foi preso e se enforcou na cela em 2007. Foto: Reprodução/YoutubeJohn Bunting e Robert Wagner, Austrália: nos anos 1990, John liderou grupo de extermínio. Seu parceiro foi preso em 2005 por canibalismo. Foto: Reprodução/YoutubeJoachim Kroll, Alemanha: ele começou a matar aos 22 anos, mas passou a cometer canibalismo nos anos 1960, após estuprar crianças. Foto: Reprodução/YoutubeJoachim Kroll, Alemanha: foi preso nos anos 1970 e sentenciado à prisão perpétua. Ficou preso até 1992, quando sofreu um ataque cardíaco. Foto: Reprodução/YoutubeIssei Sagawa, Japão: de família rica, ele foi estudar na França, onde matou, cometeu necrofilia e canibalismo em aluna nos anos 1980. Foto: Reprodução/YoutubeIssei Sagawa, Japão: em 1984, ele foi considerado 'curado' após 5 meses de tratamento psiquiátrico. Livre até hoje, ele se tornou celebridade no país. Foto: Reprodução/Youtube


Em conversas online descobertas pela Polícia, ele havia dito que fantasiava em fazer sexo com a jovem, decapitá-la e depois comê-la.

A princípio, a adolescente se identificava como "Eva" e dizia ter 14 anos. Em outros momentos, dizia chamar-se "Nada" e ter 16 anos. Sua real identidade nunca foi revelada.

Ele disse à Polícia que via crianças como comida. Em seu computador, havia uma imagem de uma menina deitada em um prato e com uma maçã na boca.

Fantasias

Bolinger foi investigado por policiais do condado de Kent, no sudeste da Inglaterra, em parceria com agentes do FBI (Polícia Federal americana). Psiquiatras chegaram à conclusão que ele não sofre de nenhum distúrbio mental.

Ele usava uma série de nomes falsos em fóruns de fetiches na internet, como "Meatmarketman" (homem do mercado de carne, em inglês), segundo o detetive Tim Smith.

"Não tenho dúvidas que Bolinger representa um real perigo ao público", disse Smith.

Leia tudo sobre: bolingereuainglaterrafbi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas