Candidato governista à Presidência do Uruguai recupera apoio, segundo pesquisa

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Tabaré Vázquez, que liderou o país de 2005 a 2010, tem 43% do apoio dos eleitores; o concorrente Luis Lacalle Pou tem 33%

Reuters

A coalizão de esquerda Frente Ampla conteve sua queda nas intenções de voto para as eleições presenciais de 26 de outubro no Uruguai, embora um segundo turno ainda seria necessário contra o oposicionista Partido Nacional, criando um cenário incerto, de acordo com uma pesquisa divulgada.

Fevereiro: Liberação da maconha no Uruguai reacende debate sobre drogas

AP
Presidente finlandês Sauli Niinistö, à dir., cumprimenta o presidente do Uruguai, José Mujica, em Helsínquia, Finlândia (17/09)


De acordo com a sondagem feita pela consultoria Cifra, o candidato governista, Tabaré Vázquez (Frente Ampla), que comandou o país entre 2005 e 2010, tem 43% do apoio dos eleitores, ante 41% em agosto, enquanto seu concorrente Luis Lacalle Pou ostenta 33%, ante 32% anteriormente.

Em terceiro lugar está Pedro Bordaberry, do direitista Partido Colorado, que manteve 15% de respaldo popular. A variação das cifras dos principais candidatos se explica, principalmente, por uma queda dos indecisos para 5%, ante 7% em consultas anteriores.

"A mudança importante é que o candidato da Frente Ampla, que vinha caindo lenta, mas sistematicamente desde o começo do ano, parou de cair no mês passado, segundo essa pesquisa, e no último mês recuperou pontos percentuais de intenção de voto", disse o diretor da Cifra, Luis Eduardo González.

O analista considerou que nenhum partido alcançará a maioria parlamentar e acrescentou que ainda não dá para prever o resultado do segundo turno, no último domingo de novembro.

Leia tudo sobre: uruguaipoliticavazquezfrente amplapartido colorado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas