Manifestantes protestam contra mudança climática em distrito financeiro de NY

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

A manifestação Flood Wall Street (Inunde Wall Street) acontece após o maior protesto já promovido sobre mudança climática

Reuters

Centenas de manifestantes marcharam pelo distrito financeiro da cidade de Nova York nesta segunda-feira (22) a fim de chamar a atenção para o que os organizadores dizem ser a contribuição do capitalismo com a mudança climática, atrapalhando o trânsito e arriscando prisões, enquanto tentavam bloquear Wall Street.

Ontem: Milhares vão às ruas de Nova York em marcha contra mudanças climáticas

Reuters
Policiais de NY prendem manifestante em Lower Manhattan, Nova Iorque


Vídeo: Clima gera protestos na Bélgica e na Suécia

A manifestação Flood Wall Street (Inunde Wall Street) acontece logo depois de domingo, o dia internacional de ações que levou cerca de 310 mil pessoas às ruas de Nova York no maior protesto já promovido sobre mudanças climáticas.

Os participantes se reuniram em um parque antes de se dirigirem para o distrito financeiro, surpreendendo os nova-iorquinos e a polícia.

Kai Sanburn, uma enfermeira de 60 anos e mãe de dois filhos de Los Angeles, disse que viajou a Nova York no domingo para o protesto de domingo, mas queria fazer mais.

"A marcha é maravilhosa, mas para realmente mudar as coisas precisamos mudar as coisas de verdade", disse Sanburn. "O ato aqui em Wall Street expressa realmente o sentimento de que as corporações e o capitalismo não servem mais às pessoas."

Os manifestantes planejam bloquear a escada na entrada da Bolsa de Valores de Nova York sentando nos degraus, onde 200 pessoas disseram que vão arriscar serem presas pela Polícia de Nova York durante o ato, disse Leah Hunt-Hendrix, uma porta-voz dos manifestantes.

O grupo tem raízes no movimento Occupy Wall Street (Ocupa Wall Street) que começou a protestar em um parque no centro de Manhattan em 2011 por conta do que chamou de práticas injustas de banqueiros que servem apenas ao 1 por cento mais rico, deixando para trás 99 por cento da população mundial.

Os organizadores do Flood Wall Street dizem esperar que o ato de segunda-feira fará uma ligação entre a política econômica e o meio ambiente, acusando as principais instituições financeiras de "explorar comunidades, trabalhadores e recursos financeiros" por ganho financeiro.

O evento é parte da Semana do Clima, que busca trazer atenção a emissões de carbono, explicando o papel delas no aquecimento global, e acontece antes da Cúpula das Nações Unidas sobre o Clima, que será na terça-feira.

Alguns manifestantes dizem que haviam vindo em apoio, mas esperavam evitar serem presos.

"Eu não estou planejando participar do bloqueio. Faço trabalho ambiental fora do movimento Occupy então não posso arriscar isso", disse Dana Ruygrok, uma ativista ambiental de 19 anos de Chicago. "Ontem foi incrível, então pensei em vir aqui para descobrir como é", acrescentou.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas