Agentes da inteligência turca soltaram 46 reféns sequestrados pelo Estado Islâmicos no Iraque de volta à Turquia no sábado

Reuters

O presidente turco Tayyip Erdogan afirmou neste domingo que nenhum resgate foi pago pela libertação de reféns turcos mantidos pelo Estado Islâmico no Iraque e que isso foi resultado de negociações diplomáticas e políticas.

Agentes da inteligência turca levaram 46 reféns sequestrados por militantes do Estado Islâmicos no norte do Iraque de volta à Turquia no sábado após mais de três meses, no que Erdogan descreveu como uma operação de resgate secreta.

60 mil curdos sírios já fugiram para Turquia com avanço do Estado Islâmico

Turquia liberta reféns sob poder do Estado Islâmico

"Uma negociação material está totalmente descartada...Esse é um sucesso diplomático", disse ele antes de viajar para a Assembléia Geral da ONU.

Os reféns, incluindo o cônsul-geral da Turquia, filhos de diplomatas e soldados de forças especiais, foram sequestrados no consulado turco em Mosul em 11 de junho durante avanço dos insurgentes sunitas.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.