Presidente da Argentina diz ter recebido ameaças do Estado Islâmico

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cristina Kirchner disse que o Ministério da Segurança e serviços de inteligências estão agora lidando com a ameaça

Reuters

A presidente argentina, Cristina Kirchner, afirmou durante viagem ao Vaticano no sábado que recebeu ameaças do Estado Islâmico devido à sua amizade com o papa Francisco e por reconhecer Israel e a Palestina.

Entenda a violência extrema dos militantes do Estado Islâmico

EUA dizem que Irã tem papel a cumprir na luta contra o Estado Islâmico

EUA não vão travar outra guerra em solo no Iraque, diz Obama

Cristina disse que o Ministério da Segurança e serviços de inteligências estão agora lidando com a ameaça do Estado Islâmico, um grupo extremista muçulmano sunita que tem utilizado o caos da Síria e do Iraque para tomar territórios em ambos os países.

"A reclamação feita por dois policiais foi porque ameaças do Estado Islâmico apareceram contra mim", disse Cristina a repórteres no aeroporto de Ciampino, em Roma, após almoço com o papa Francisco. Ela minimizou as ameaças, dizendo que se focasse nisso "teria que viver embaixo da cama".

Reuters
Presidente argentina Cristina Kirchner


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas