País abriu um pedaço de sua fronteira, após civis curdos terem deixado suas casas, temendo um iminente ataque à Ayn al-Arab

Reuters

Cerca de 60 mil curdos sírios entraram na Turquia nas últimas 24 horas, um vice-primeiro ministro disse neste sábado, com o avanço de militantes do grupo Estado Islâmico, que tomaram dúzias de vilarejos próximos à fronteira e estão investindo contra uma cidade síria.

Turquia liberta 46 reféns do Estado Islâmico

Cerca de 60 mil curdos sírios já fugiram para Turquia com avanço do Estado Islâmico
AP
Cerca de 60 mil curdos sírios já fugiram para Turquia com avanço do Estado Islâmico


A Turquia abriu um pedaço de sua fronteira na sexta-feira, após civis curdos terem deixado suas casas, temendo um iminente ataque à cidade de Ayn al-Arab. Neste momento, o Estado Islâmico está a menos de 15 quilômetros do local, também conhecido como Kobani, segundo um comandante curdo em solo.

O avanço do Estado Islâmico no norte da Síria provocou pedidos de ajuda por parte dos curdos da região, que temem um massacre em Kobani. A cidade está estrategicamente posicionada na fronteira e impediu que militantes radicais sunitas consolidassem seus ganhos territoriais no norte da Síria.

Lokman Isa, um agricultor de 34 anos de idade, disse que ele tinha fugido com a sua família e cerca de 30 outras famílias depois que militantes do Estado islâmico fortemente armados entraram em sua aldeia de Celebi. Ele disse que as forças curdas lutando contra eles tinham apenas armas leves.

O vice-primeiro-ministro da Turquia, Numan Kurtulmus, informou que o número de curdos sírios que cruzaram o trecho de 30 km da fronteira aberto desde sexta-feira estava em 60 mil Autoridades disseram que milhares de pessoas ainda estavam esperando para cruzar na noite de sábado.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.