Jornalistas da BBC são atacados no sul da Rússia

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Equipe gravava matéria investigativa sobre os relatos de que soldados russos foram mortos perto da fronteira com a Ucrânia

BBC

Uma equipe de jornalistas da BBC foi atacada enquanto estava gravando uma reportagem na cidade de Astrakhan, no sul da Rússia. Os agressores ainda não foram identificados.

Maio: Jornalista italiano e colega russo são mortos na Ucrânia

Reprodução/BBC
Túmulo de um soldado russo supostamente morto na fronteira com a Ucrânia


2010: Temporada aberta contra jornalistas na Rússia

O correspondente Steven Rosenberg, o produtor e o câmera sofreram agressões físicas e tiveram o equipamento quebrado. O material da filmagem que estava dentro do carro usado pela equipe também foi apagado.

A equipe estava gravando no local uma reportagem investigativa sobre os recentes relatos de soldados russos que foram mortos perto da fronteira com a Ucrânia. Encaminhados a uma delegacia próxima, os jornalistas prestaram depoimento por cerca de quatro horas.

A BBC divulgou uma nota de protesto contra as autoridades russas por causa do incidente e pediu a investigação do caso. Segundo a agência estatal russa Interfax, a polícia de Astrakhan abriu um inquérito para apurar o que aconteceu.

Filmagem perdida

A equipe tinha acabado de sair de um café na região quando pelo menos três indivíduos se aproximaram do carro. "Eles vieram nos atacando", disse o correspondente da BBC Moscou Steven Rosenberg.

Os agressores pegaram a câmera, atiraram o equipamento na estrada e depois fugiram. Durante o ataque, o câmera da BBC foi jogado no chão e agredido.

Os cartões de memória com todo o conteúdo gravado na Rússia foram apagados. A equipe agora já está em Moscou. A BBC condenou o ato de violência e considerou a agressão "parte de uma ação coordenada para impedir jornalistas credenciados de cobrir notícias legítimas".

Um porta-voz da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OCDE) disse que o ato foi "totalmente inaceitável".

"Estamos testemunhando um sinal claro de ataque à liberdade de imprensa na Rússia", afirmou Dunka Mijatovic, da OCDE.

Leia tudo sobre: russiabbcmoscouocde

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas