Douglas Silva Ribeiro morreu na sexta (12) no Alabama após ser internado no último dia 6 em consequência de um afogamento

Douglas Silva Ribeiro, 21, era estudante do curso de Lazer e Turismo da Universidade de São Paulo (USP) e morreu afogado, diz o Itamaraty
Reprodução/Facebook
Douglas Silva Ribeiro, 21, era estudante do curso de Lazer e Turismo da Universidade de São Paulo (USP) e morreu afogado, diz o Itamaraty

O afogamento do estudante da Universidade de São Paulo (USP) Douglas Silva Ribeiro, 21, nos EUA foi acidental, informou o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) nesta terça-feira (16).

Junho: Bailarino brasileiro de 20 anos morre após ser atropelado por caminhão nos EUA

Ribeiro morreu na sexta-feira (12) em Mobile Bay, Alabama, após ser internado em estado grave na UTI do Hospital Mobile Infirmary no último dia 6 de setembro. 

2013: Brasileiro morre no Caminho de Santiago

Funcionários do hotel onde o aluno estava hospedado afirmaram terem visto o brasileiro pela última vez na noite de sábado, 6, a caminho da piscina, onde ele foi encontrado desmaiado momentos depois.

Segundo a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP, o universitário havia ido por conta própria aos EUA para participar do World Leisure Congress 2014.

Em nota, a USP afirma que o estudante "era um excelente aluno e já havia participado de um congresso na Alemanha, no primeiro semestre deste ano, no qual também apresentou este trabalho". 

Rússia: Brasileiro morre afogado em lago congelado 

Morador de Paraisópolis, o aluno falaria sobre seu estudo "A percepção dos moradores de Paraisópolis e Heliópolis sobre o que se chama Turismo na Favela" durante o congresso.

Veja mais brasileiros que morreram no exterior

2012: Brasileiro morto na Austrália levou choque de taser já algemado

ois professores do curso também estavam em Mobile Bay para participar do mesmo Encontro e entraram em contato com a família do estudante assim que souberam do incidente. A USP informou que "os professores acompanharam o caso de perto e receberam total apoio das autoridades locais, bem como dos membros da organização do congresso e da equipe operacional".

O Itamaraty ajudará a família nos trâmites legais para o traslado do corpo, mas não vai arcar com as despesas dessa operação. A EACH também afirma que "está ajudando a família do estudante a tomar as providências necessárias".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.