Esquerda deve ganhar eleições na Suécia, mas sem maioria no Congresso

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Se as projeções forem confirmadas, as negociações para se formar o governo deverão ser complicadas e demoradas

Reuters

A oposição de centro-esquerda deve garantir a vitória nas eleições da Suécia, sem, no entanto, conquistar a maioria no Parlamento, mostram as primeiras parciais da votação neste domingo, dia em que os eleitores pareceram votar por mais emprego, escolas e hospitais após oito anos de redução tributária e acanhada política de bem-estar social desenvolvidas sob comando dos partidos de centro-direita.

Jessica Gow/Reuters
Primeiro-ministro sueco Fredrik Reinfeldt vota em dia de eleições

Três partidos de centro-esquerda angariaram 43,7 por cento dos votos, contra 39,1 por cento da coalizão de situação encabeçada pelo primeiro-ministro Fredrik Reinfeldt. Com esse cenário se consolidando, o governo teria poder limitado para aprovar propostas no Parlamento.

O partido Democratas da Suécia, que é contrário à imigração no país, conquistou 13 por cento das cadeiras nas eleições e deve se estabelecer como a terceira maior legenda no Parlamento. No entanto, outros partidos se recusam a dialogar com ele.

Se as projeções forem confirmadas, as negociações para se formar o governo deverão ser complicadas e demoradas. Mesmo sendo o maior partido, os Social Democratas tiveram um de seus piores resultados na história.

Leia tudo sobre: eleiçõessuécia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas